RFID Noticias

Hospital controla inventário de colchões

Zion Medical Center está rastreando seus colchões reutilizáveis de alto valor, para garantir que não parem inadvertidamente no lixo

Por Claire Swedberg

28 de março de 2016 - O Zion Medical Center, um hospital de San Diego operado pela Kaiser Permanente Health, foi perdendo os seus colchões HoverMatt de transferência assistida por ar, a uma taxa misteriosamente elevada. Os colchonetes, que podem custar até US$ 2.000 cada, foram desaparecendo a uma taxa de oito por mês. Por meio de um sistema de localização em tempo real (RTLS), com tags alimentadas por baterias, fornecido pela Awarepoint, o hospital não só descobriu o que estava acontecendo com os colchões, mas também solucionou o problema.

Ao etiquetar as colchões, o centro médico foi capaz de identificar a localização automaticamente, bem como criar um sistema de alerta para detectar se um colchão deixou o local. Como resultado, os gerentes do hospital determinaram que muitos dos colchões ausentes foram, de fato, colocados em compactadores de lixo. Descobriu-se que os membros da equipe, quando faziam a limpeza após o uso por um paciente, inadvertidamente jogavam os colchões em latas de lixo. Ao compreender e abordar a fonte de perda, diz Andrea Odom, analista financeira sênior da Kaiser, o hospital ganhou um retorno sobre seu investimento nas tags Awarepoint e desde então tem adquirido mais tags para colchões adicionais que adquire.

O Zion Medical Center anexou etiquetas Awarepoint aos colchões de transporte assistido por ar HoverMatt
O colchão HoverMatt é inflável, tornando-o mais fácil de levantar com um paciente deitado em cima. Os pacientes estão ficando mais pesados e chegam aos hospitais mais imóveis do que há 50 anos, explica Odom, e os hospitais têm, assim, adquirido dispositivos de elevação para garantir que o pessoal e os doentes não sejam prejudicados quando os pacientes estão sendo movidos, por exemplo, a partir de uma maca para uma cama. Quando não estão em uso, os colchões são desinflados, tornando possível aos trabalhadores confundi-los com itens descartáveis ou com roupa de cama. Identificar os colchões de alto valor pode ser mais difícil pelo fato de os hospitais também usarem colchões de transferência descartáveis, um pouco semelhantes.

O hospital adquiriu inicialmente 500 colchões reutilizáveis, no início de 2013, mas descobriu, durante uma contagem de inventário realizado em agosto de 2014, que tinha apenas 162. A instalação conduziu uma investigação, afirma Odom, entrevistando seu pessoal e os funcionários de instalações satélite, como enfermagem. No entanto, ninguém conseguiu localizar os colchões desaparecidos.

O Zion Medical Center já estava usando a primeira geração da tecnologia Awarepoint RTLS para rastrear suas camas, bombas e outros ativos em todas as suas instalações, por isso, falou com o provedor de tecnologia RTLS e optou por aplicar tags nos colchões restantes. A etiquetagem começou em maio de 2015, quando outros 74 colchões tinham desaparecido.

A implantação da Awarepoint RTLS foi composta por tags RTLS de 2,4 GHz, que emitem um sinal empregando o protocolo ZigBee, compatível com o padrão 802.15.4 ISO, diz Bernard Lee, VP de marketing da Awarepoint. Os sensores localizados em vários pontos em todo o hospital capturam transmissões das tags ZigBee e encaminham esses dados por outros sensores, de volta para um servidor local.

De acordo com Lee, a solução RTLS de próxima geração da Awarepoint emprega tags Bluetooth Low Energy (BLE) e receptores BLE que capturam as transmissões das tags e encaminham os dados de localização por Wi-Fi.