RFID Noticias

Empresas estão mais dispostas a investir em RFID

Estudo da GS1 Brasil mostra que 11% do universo pesquisado já considera utilizar o padrão Electronic Product Code (EPC), oferecido pela organização

Por Edson Perin

16 de março de 2016 - A GS1 Brasil acaba de divulgar um estudo que aponta um crescimento na intenção de as empresas de vários setores investirem em tecnologias para negócios, mesmo diante da crise atual da economia brasileira. De acordo com o levantamento da organização, 11% do universo total das empresas consultadas já considera investir no padrão Electronic Product Code (EPC), da GS1, para identificação por radiofrequência (RFID).

As entrevistas foram aplicadas nos estados de São Paulo, Pernambuco, Paraná, Rio Grande do Sul, Bahia, Sergipe e no Distrito Federal. Foram consultadas 159 empresas que atuam em setores como os de manufatura, agronegócio e comércio. As companhias participantes oferecem produtos acabados e destinados ao consumidor final, todos com identificação pelo menos por códigos de barras.

O quadro mostra o nível de contribuição das tecnologias com padrão GS1 para a inovação das empresas consultadas
“Iniciamos uma série de trabalhos sem precedentes no Brasil no segmento de automação; a partir de agora, teremos base para prover números relevantes, que servirão de referência para a indústria, distribuição e comércio”, afirma João Carlos de Oliveira, presidente da Associação Brasileira de Automação, GS1 Brasil.

Segundo o estudo da GS1, mesmo diante da recessão econômica – ou mesmo em função dela – a inovação se mostra uma eficiente saída para atrair o consumidor. Os dados mostram que 63% das empresas pretendem investir de 1% a 3% de seu faturamento em inovação tecnológica, nos próximos anos. Destas 71%, acreditam que irão utilizar uma tecnologia baseada nos padrões GS1, como a EPC Global para RFID.

Além disso, diz o estudo da organização, “a Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês) começa a influenciar o cotidiano dos consumidores brasileiros”. Dentro do universo pesquisado de 477 consumidores, em uma das fases do levantamento, 62% das pessoas entrevistadas disseram que a IoT mudará seus hábitos de consumo.