RFID Noticias

Solução brasileira faz gestão patrimonial de ativos

A plataforma Ativis, da Nexxto, utiliza tecnologia de identificação por radiofrequência (RFID) para reduzir tempo e custo na realização de inventários patrimoniais

Por Edson Perin

27 de janeiro de 2016 - A Nexxto, empresa brasileira especializada em soluções corporativas de IoT (Internet das Coisas), lançou uma nova plataforma para o mercado corporativo, com base em tecnologia de identificação por radiofrequência (RFID). A solução automatiza processos desenvolvidos pelas áreas de contabilidade, finanças e controladoria, necessários para a gestão e controle de seus ativos patrimoniais, como a realização e conferência de inventários e atualização desses dados nos sistemas de gestão. Os processos periódicos da ferramenta de software Ativis, da Nexxto, torna possível o controle e a gestão dos ativos imobilizados.

No RFID Journal LIVE! Brasil do ano passado, o case da BM&FBovespa teve destaque no evento pelo uso da tecnologia RFID da Nexxto, neste caso com a solução Artis (leia mais em BM&FBovespa opera com alta disponibilidade e segurança).

Lucas Almeida, Marketing da Nexxto
A tecnologia RFID empregada na plataforma Ativis da Nexxto, identifica automaticamente itens e objetos à distância. Após a simples leitura recuperam-se as informações previamente armazenadas nas etiquetas (tags), método que diminui consideravelmente o tempo para a catalogação, identificação e localização de um ativo móvel.

Segundo o head de marketing e vendas da NEXXTO, Lucas Almeida, as organizações de qualquer setor ou atividade econômica podem utilizar o Ativis. “A solução foi desenhada para gerir qualquer tipo de ativo, produtivo ou de escritório, mas de acordo com nossos estudos para o lançamento, focaremos o uso da aplicação em larga escala para a gestão de ativos patrimoniais e a realização de inventário em ambientes de escritórios complexos, com muitos móveis – como mesa, cadeira, armário – e aparelhos eletrônicos – laptop, desktop, televisão”, acrescentou.

De acordo com o executivo, a aplicação de escritório é o alvo principal neste momento. “Isso não exclui, absolutamente, o interesse ou a venda da solução para a gestão de quaisquer tipos de bens, desde que o uso se alinhe às especificações técnicas da plataforma”, explica Almeida.

A plataforma utiliza tags de vários fornecedores e fabricantes diferentes. “Os fabricantes e modelos podem variar em função do tipo de ativo e do nível de robustez e superfície de aplicação das tags, exigidos pela necessidade do cliente. Atualmente utilizamos Confidex e Omni-ID na maioria dos casos”, informa.