RFID Noticias

Sensor melhora segurança de trânsito para bicicletas

Uma cidade dinamarquesa está testando um sistema que detecta a presença de bicicletas em cruzamentos e gerencia automaticamente os semáforos

Por Claire Swedberg

21 de janeiro de 2016 - Os semáforos ficam verdes para os ciclistas automaticamente em um determinado cruzamento em Aarhus, na Dinamarca, após a implantação de um teste com uma solução de identificação por radiofrequência (RFID) passiva, conhecida como 2Green, fornecida pela ID-advice. Com tags RFID anexadas a bicicletas e leitores instalados no cruzamento, o sistema pode detectar quando um ciclista está se aproximando e alternar a luz do semáforo. Esses dados também são coletados para fins de análise de tráfego.

A solução faz parte do projeto europeu conhecido como Radical, lançado em 2013 para desenvolver cidades inteligentes usando internet em serviços turísticos. Seis cidades em outros tantos países europeus estão no projeto Radical, usando uma variedade de tecnologias para outras aplicações de Cidades Inteligentes. "Aarhus é conhecida por ser uma cidade de ciclismo e também tem uma estratégia clara para ser uma cidade inteligente, neste caso, combinando a tecnologia RFID com segurança para bicicletas”, diz Louise Overgaard, consultora de desenvolvimento da cidade.

Em uma rua movimentada de Aarhus, foram instalados dois leitores RFID, um em cada lado do cruzamento, para identificar a presença de ciclistas
Aarhus, a segunda maior cidade da Dinamarca, é o lar de milhares de ciclistas, muitos dos quais são estudantes universitários. A cidade optou por testar um sistema que permitisse que ciclistas pudessem se mover com segurança por cruzamentos rapidamente, enquanto os veículos sempre têm de parar quando as bicicletas estão na interseção. A solução, no entanto, precisa ser suficientemente flexível para ser ignorada em alguns casos, como quando a preferencial se reverte para um veículo de emergência.

A cidade já vem trabalhando em um projeto focado na melhoria do acesso de bicicletas ao centro da cidade para os viajantes que vivem nos subúrbios, de acordo com Pablo Celis, gerente da Aarhus Cykelby (Aarhus Cidade das Bicicletas), agência que faz parte da divisão de trânsito de Aarhus e que está coordenando o projeto de RFID. Nesse esforço, a cidade instalou uma "superestrada" que consiste em uma ciclovia na qual os ciclistas podem viajar de 15 a 20 quilômetros de fora da cidade para o distrito comercial. Uma única autoestrada de bicicletas foi construída até agora, mas há outras obras em andamento.

Aarhus optou por testar uma solução de RFID em 2012. De acordo com Rita Westergaard, gerente de soluções de negócios da ID-advice, sua empresa oferece soluções de baixa frequência (LF) e alta frequência (HF) para lavanderia, rastreamento de ferramentas ou para uso em centros de ciência, assim como utiliza a tecnologia de ultra-alta frequência (UHF) para eventos desportivos e culturais. A empresa está agora comercializando uma versão comercial da tecnologia de semáforos 2Green.