RFID Noticias

Vale monitora 114 mil unidades de materiais

O balanço de fim de ano da empresa mostra a identificação por radiofrequência como um dos investimentos com maiores ganhos nos processos

Por Edson Perin

23 de dezembro de 2015 - A mineradora brasileira e global Vale, produtora de minério de ferro e níquel, está fechando o seu balanço de fim de ano com a identificação por radiofrequência (RFID) em alta. A companhia está monitorando perto de 114 mil unidades de materiais com RFID, tecnologia considerada um dos investimentos com maior retorno nos processos.

A Vale vem utilizando RFID há mais de três anos em seus estoques de peças e materiais (leia mais em Vale ganha também com avanço de seus profissionais, Auditoria aprova uso de RFID na Vale e Vale seleciona RFID entre seus melhores projetos). Atualmente, a companhia expandiu a solução para seis gerências da Diretoria de Ferrosos Sudeste e para três gerências na Diretoria de Ferrosos Norte, no Pará.

Terminal para acesso ao Sistema CMM (Controle de Materiais de Manutenção com RFID), da Vale
A companhia realiza o balanço de fim de ano para verificar o uso das aplicações e atividades de TI. "O balanço deste ano chamou atenção", diz Carlos Teixeira, analista sênior da Vale, em Itabira (MG), responsável pela implantação das soluções pioneiras de RFID na companhia. "O nosso Sistema CMM [Controle de Materiais de Manutenção com RFID] está monitorando com sucesso cada material desde quando entra para o estoque até quando sai para ser utilizado".

Carlos Teixeira
Teixeira relata que a RFID foi escolhida entre as melhores ideias da Vale e a Diretoria de Melhorias Operacionais passou a implantá-la em outras gerências e diretorias da mineradora, como no estado do Pará, na região norte. "Neste ano, as entradas e saídas somaram 168.265 unidades de materiais, de um estoque total de 113.818 unidades controladas por RFID".

Dentre esses materiais revelados por Teixeira, existem produtos grandes, pequenos e também de alto valor comercial. "São peças de manutenção, para os estoques de manutenções emergenciais", afirma, exemplificando com motor elétrico, alternador, motor de partida, filtro, bucha, filtro de óleo etc. "Os estoques de materiais servem para carregadeiras e escavadeiras, por exemplo, e tem coisa que custa centavos, mas tem outras que custam milhares de reais".