RFID Noticias

Tecnologia é empregada no combate ao mercado cinza

Um sistema RFID UHF permite que uma empresa de artigos esportivos conecte seus produtos a cada uma das lojas que comercializam as mercadorias

Por Claire Swedberg

3 de dezembro de 2015 - A empresa de produtos esportivos DeMarini Sports está empregando a tecnologia de identificação por radiofrequência (RFID) para rastrear a identidade de seus tacos de baseball, garantindo assim a integridade da cadeia de abastecimento para seus produtos de alto valor. Uma solução RFID UHF fornecido pela Entrigal Systems tornou possível criar automaticamente um registo de expedição de cada bastão para um varejista específico, de modo que se o taco estiver à venda no eBay, por exemplo, a empresa pode identificar o revendedor original.

A DeMarini vende equipamento de basebol e vestuário, incluindo tacos de compostos de alumínio que normalmente custam de US$ 200 a US$ 500 cada. A empresa reúne os tacos na sua unidade de Oregon. Embarca cerca de 3.000 deles diariamente para varejistas em todo o mundo. Os varejistas, em seguida, vendem os tacos a preços fixados pela DeMarini. Às vezes, porém, os tacos aparecem no eBay ou outros sites a preços mais baixos.

Ao enviar um taco para um varejista, a DeMarini codifica uma etiqueta RFID (mostrada na parte inferior da foto) e fixa-a a uma caixa com o bastão dentro
"Nós somos um fabricante de tacos high-end por 20 anos", diz Nate Baldwin, gerente da fábrica de DeMarini. "Mas, nos últimos cinco anos, com o movimento do e-commerce, nós tivemos problemas com o mercado cinza". Indivíduos desconhecidos têm em suas mãos os tacos não vendidos, explica, e abaixo do preço anunciado pelo fabricante. Isso é um problema, diz ele, não só para a imagem de marca, mas para as lojas.

Alguns dos maiores vendedores de varejo da Demarini queixaram-se, pedindo para fechar as vendas abaixo do preço, mas isso não é tão fácil de fazer. Embora a DeMarini possa comprar os tacos fora desses locais, a empresa não pode normalmente determinar como o vendedor os recebeu em primeiro lugar.

A empresa começou a trabalhar com a Entrigal este ano. Em junho, foi lançado uma solução que permite que cada taco seja exclusivamente identificável, permitindo que a empresa possa conectar-se ao número de identificação de cada bastão para embarque a um determinado cliente.

Apesar de a RFID proporcionar um método rápido, automatizado de coleta de dados sobre cada taco, houve alguns desafios na implementação da tecnologia, diz Mark Gemberling, VP de vendas e marketing da Entrigal.

A DeMarini queria rastrear cada taco individualmente através da incorporação de uma etiqueta RFID dentro do taco. No entanto, a maioria das tags RFID de baixo custo, se colocadas no interior de alumínio ou tacos compostos, seriam difíceis de ler devido à interferência de RF causada por qualquer destes materiais, bem como quando os tacos são empilhados em grandes carregamentos.

Além disso, os tacos são cuidadosamente projetados para proporcionar o melhor desempenho e a inserção de uma etiqueta RFID poderia interferir no equilíbrio de peso de um taco. Não só isso, Baldwin diz, mas uma tag dentro de um taco estaria sujeita a condições extremas com base em como os jogadores rebatem bolas. "Nós quase desistimos", diz Baldwin.