RFID Noticias

Pesquisa mostra interesse em wearables para trabalho

Relógios e óculos inteligentes são as duas tecnologias “vestíveis” mais citadas e avaliadas entre 200 empresas consultadas no setor industrial

Por Mary Catherine O'Connor

9 de outubro de 2015 - A tecnologia wearable – ou “vestível” - está chegando ao ambiente de trabalho e mais cedo do que se poderia esperar. Esta é a conclusão da pesquisa "The State of Enterprise Wearable Technology", do APX Labs. O APX Labs faz o sistema operacional Skylight, projetado para suportar aplicações corporativas para tecnologia wearable, tais como óculos e relógios inteligentes. Vários fabricantes, provedores de telecomunicações e serviços públicos estão desenvolvendo ou avaliando aplicações wearables.

A Zogby Analytics, uma firma independente de pesquisa de mercado, realizou estudo em junho de 2015 com 200 líderes de TI e executivos de nível executivo de empresas do setor industrial, com 500 a mais de 5000 funcionários, para responder a uma série de questões relacionadas com a tecnologia no local de trabalho e aplicações portáteis. O APX Labs incorporou os resultados do estudo em um White Paper online.

Quase todas as empresas que responderam à pesquisa disseram que estavam avaliando aplicações de tecnologia wearable e 79% indicaram que começaram testes-piloto este ano. Mais da metade planeja começar os testes ainda em 2015.

"Como líder empresarial, a melhor notícia é que eu não estou atrasado no mercado – apenas iniciando agora", diz Brian Ballard, CEO do APX Labs. "Uma coisa que nos surpreendeu é que 93% dos entrevistados estão avaliando wearables. Entendemos que as empresas estão nos primeiros projetos, mas você só ouve falar deles nestas empresas".

Ballard diz que várias análises têm saído sobre produtos de tecnologia e aplicativos wearable apenas nesta semana. A International Data Corp. (IDC), por exemplo, disse que espera que 76,1 milhões de produtos portáteis sejam lançados este ano, 163,6% acima de 2014, mas esses relatórios sempre incluem produtos de consumo. O APX Labs encomendou a pesquisa a fim de compreender melhor o crescimento de wearables e as aplicações industriais. Empresas de governo, sem fins lucrativos, educação, serviços profissionais, meios de comunicação, hotelaria, saúde e serviços financeiros não foram pesquisados.

Ballard afirma que "as pessoas que estão sentadas em uma mesa de trbalho já estão bem servidas" pela tecnologia. Mas, por outro lado, diz ele, "os operários são os que mais irão de beneficiar de relógios ou óculos inteligentes". Ele faz uma exceção importante: trabalhadores de vendas e outros que gastam mais do seu tempo fora do escritório podem ver um rápido retorno no uso de relógios inteligentes que lhes permitam ser mais sensíveis às vendas potenciais.

"A maior surpresa foi o número de entrevistados que disseram que estão executando programas de relógios inteligentes", diz Ballard, que faz referência ao uso de relógios capazes de trocar mensagens. "Nós sabíamos de um monte de projetos usando relógios inteligentes, mas nossa tendência era que o seu valor não seria tão forte como o dos óculos. No entanto, os relógios inteligentes resolvem necessidades no local de trabalho".