RFID Noticias

Beacons monitoram pacientes cardíacos

Solução da Zebra permite a hospital holandês saber o tempo que um paciente permanece na instituição antes de ser submetido a uma angioplastia

Por Claire Swedberg

18 de setembro de 2015 - O departamento de cardiologia do hospital holandês Leiden University Medical Center (LUMC) começou a usar uma solução de Internet das Coisas (IoT) baseada em nuvem, fornecida pela Zebra Technologies para controlar o tempo que leva para os pacientes cardíacos receberem o tratamento de angioplastia. A solução está ajudando o hospital a calcular o que chama de taxa door-to-balloon (DTB), a fim de garantir que os doentes sejam tratados o mais rapidamente possível, melhorando assim suas chances de sobrevida e recuperação.

A solução é baseada na plataforma Zatar da Zebra, plataforma de software que fornece aos usuários dados IoT. A empresa de RFID agora está fazendo o sistema conhecido como Time Tracking Solution for Acute Myocardial Infarction, disponível comercialmente para outros hospitais. Também está oferecendo a solução para outros casos de tratamento, como para as vítimas de acidente vascular cerebral isquêmico agudo, de acordo com Thomas Kurian, diretor sênior de novas plataformas da Zebra.

Assim que um paciente de ataque cardíaco chega ao departamento de emergência, uma pulseira com um beacon Bluetooth Low Energy (BLE) é fixado ao braço do indivíduo
O enfarto agudo do miocárdio (AMI), causado por um bloqueio na artéria para o coração, pode reduzir o fluxo de sangue de modo suficiente para matar um paciente. Portanto, fornecer tratamento rápido é crítico. Hospitais tentam manter o controle de tempo nesses tipos de procedimentos, mas nem sempre é um processo fácil. Para monitorar esse procedimento manualmente, um membro do pessoal tem de anotar a hora que o paciente chega. Tal sistema manual é trabalhoso e propenso a erros e dados incompletos, uma vez que o pessoal pode simplesmente se esquecer de inserir a hora ou estimar o tempo de forma incorreta. Além do mais, um sistema manual não pode fornecer visibilidade em tempo real dos atrasos que possam ocorrer entre a entrada e o atendimento.

O LUMC é uma parte dos Dutch Federation of University Medical Centers. O hospital procurou um método automatizado para medir e documentar o seu desempenho DTB e, em seguida, usar os dados recolhidos para melhorar seus tempos. Com esse objetivo, o estabelecimento criou uma DTB Task Force que começou buscando tecnologia para fornecer medições de tempo automatizadas.

Os representantes do hospital tinham visto uma demonstração da tecnologia Zatar da Zebra em 2014 na conferência Healthcare Information and Management Systems (HIMMS) em exposição. O hospital então contratou a Zebra para desenvolver um sistema de controle de tempo para suas necessidades. O LUMC testou a tecnologia por seis meses antes de implantar no mês passado.