RFID Noticias

Pesquisadores estudam robôs com sensores

Equipe de engenheiros de hardware e software cria pequenos robôs terrestres e aéreos que leem sensores UHF passivos até em locais de difícil alcance

Por Beth Bacheldor

13 de agosto de 2015 - Uma equipe de engenheiros está estudando como robôs equipados com identificação por radiofrequência (RFID) poderiam ser empregados para medir automaticamente o nível de umidade do solo, monitorar a saúde física de pontes, além de outras obras de infraestrutura de difícil acesso. O grupo desenvolveu um protótipo de sistema que compreende componentes disponíveis comercialmente, incluindo sensores RFID passivos UHF, robôs e software para controle de solo (GCS) rodando em um computador laptop, para planejar missões dos robôs, enviá-los a comandos e receber e exibir os dados recolhidos. No mês passado, o grupo publicou os resultados do projeto em um estudo intitulado "A New Vision for Smart Objects and the Internet of Things: Mobile Robots and Long-Range UHF RFID Sensor Tags," co-escrito por Travis Deyle e Jennifer Wang, que trabalham para Google, Erik Schluntz e Brian Otis, um professor adjunto da University of Washington.

Os pesquisadores começaram a trabalhar nos primeiros protótipos em 2012, quando consideraram maneiras com que experimentariam as tecnologias da Internet of Things (IoT ou Internet das Coisas). "Percebemos que as etiquetas RFID sensorizadas juntamente com robôs eram uma abordagem atraente para a Internet das Coisas", diz Deyle. As etiquetas RFID funcionam bem para uma série de aplicações, uma vez que são extremamente baratas, podem ser acopladas com praticamente qualquer sensor e têm vida útil praticamente ilimitada. "Mas ainda têm limitações de alcance de leitura e o leitor precisa estar em estreita proximidade para lê-los", explica. "Isto foi combinado de modo ideal para robôs móveis que transportam os leitores de RFID. O robô poderia ajudar a implantar e ler as tags de sensores remotamente, em locais difíceis de se chegar".

O drone captura dados de um sensor de umidade Farsens RFID instalado numa estrutura de madeira de um edifício
Deyle, Wang, Schluntz, Otis e vários outros, todos entusiastas de tecnologia, especialmente na área de robótica, RFID e ciências da computação, investiram tempo na construção de seus drones. "O projeto realmente nos reuniu no ano passado, quando a 3D Robotics lançou seu IRIS+ Drone e a Farsens suas tags com sensor. Com componentes comerciais disponíveis, a integração foi bastante simples. O projeto nos levou tempo livre de algumas semanas para ter tudo instalado e funcionando".

Quando o plano estava pronto, Deyle diz que precisaram apenas de algumas semanas para construir os robôs e configurar os testes, que foram realizados dentro de poucos dias. O terreno de ensaio era um campo gramado aberto, de 40 por 40 metros. Durante os testes, a velocidade do vento era de menos de 10 quilômetros por hora.