RFID Noticias

Evento mostra cidades inteligentes a prefeitos

No Global City Teams Challenge Expo, gestores municipais de todo o mundo tiveram acesso a como a Internet das Coisas pode tornar suas cidades verdadeiramente inteligentes

Por Marsha W. Johnston

26 de junho de 2015 - De drones para comunicação a aplicações usadas em museus de arte, tudo estava em exposição na Global City Teams Challenge Expo (GCTC), uma iniciativa de ma série de patrocinadores públicos-privados, a fim de avançar com as tecnologias para cidades inteligentes. O evento, realizado em Washington-DC, atraiu a visita de realeza europeia, membros do gabinete da Casa Branca, 14 prefeitos de nove países e mais de 1.600 outros visitantes.

Os organizadores chamaram o GCTC de o maior evento sobre “smart-cities” até hoje, com cerca de 65 equipes representando mais de 50 governos municipais e mais de 200 empresas e organizações, expositores e apresentações, muitas das quais alavancando tecnologias de Internet das Coisas. O evento foi realizado na quadra central do National Building Museum, de Washington-DC. Os projetos eram de soluções para resposta a emergências, educação, energia e utilities, saúde, segurança pública, edificações e transporte.

No discurso de abertura, Glenn Ricart, fundador do co-patrocinador US Ignite, disse que as cidades são laboratórios naturais para aplicações tecnológicas inteligentes, uma vez que consomem vastos recursos e contém as características técnicas para efetivamente tomar ação. O crescimento exponencial dos sensores, da Internet, a chegada de redes de fibra gigabit e banda larga sem fio, acrescentou ele, fizeram de grandes cidades laboratórios para aplicações de smart-city.

Tom Kalil, o vice-diretor de tecnologia e inovação da Office of Science and Technology Policy, da Casa Branca, informou que a sede do executivo dos Estados Unidos está interessada em cidades inteligentes, porque vê o surgimento de um movimento cívico de tecnologia. "Um monte de tecnólogos está interessado em construir um governo do século 21 que seja simples e eficaz", afirmou, observando que 06 de junho é o National Day of Civic Hacking, cuja missão é "melhorar nossas comunidades e os governos que as servem". Kalil acrescentou que o governo federal está investindo para tornar os sistemas ciber-físicos seguros e confiáveis, melhorando a eficiência energética dos sensores sem fio e desenvolvendo grandes centros de dados, entre muitos outros projetos.

Tecnologia não falta, disse o co-fundador da SmartAmerica, Sokwoo Rhee, diretor associado de sistemas ciber-físicos do National Institute of Standards and Technology, embora tenha dito ao IOT Journal que a ênfase do ano passado em "fazer coisas interessantes" não é mais suficiente. "Este ano, estamos tentando ver se as tecnologias de Internet das Coisas podem gerar valor real, então, fizemos um requisito para as cidades, porque nós queremos ouvir o usuário", disse ele. "Na Internet das Coisas, há tantos players, ideias e coisas interessantes, mas o que conta mesmo são os benefícios que trazem".