RFID Noticias

Jornalistas levam tags para test drive

Um sistema com etiquetas UHF passivas ajuda empresa de logística a acompanhar os movimentos de veículos emprestados durante eventos

Por Claire Swedberg

22 de junho de 2015 - As empresas automobilísticas mostram seus carros novos para os jornalistas automotivos e outros formadores de opinião durante eventos de lançamento. Normalmente, as companhias contratam agências de logística para gerenciar a apresentação, incluindo a circulação de veículos no local, os transportes e as atividades de antes, durante e depois de serem conduzidos por jornalistas, por exemplo.

Uma agência de logística deste tipo é a Driving Events, com sede em Barcelona, Espanha. No ano passado, a companhia começou a usar a tecnologia de identificação por radiofrequência (RFID) para saber qual motorista estava em cada automóvel rapidamente, reduzindo assim atrasos no tráfego e multas associadas a isto. A solução, incluindo o software em um servidor hospedado para gerenciar os dados colhidos das tags, foi fornecido pela empresa espanhola de RFID Dipole RFID. A Driving Events pretende agora usar a tecnologia na maioria dos lançamentos de carros de seus clientes.

Cada condutor autorizado é identificado por meio de um crachá com um cartão de plástico Smartrac, feito com um chip Impinj Monza 4D UHF RFID
A partir do momento que os veículos saem da fábrica até o final do evento, tudo o que acontece é controlado pela equipe de gerenciamento da Driving Events, diz Joan Montaner, gerente da companhia. Isso inclui receber carros no site onde os repórteres vão buscá-los, distribuir chaves para os jornalistas e fornece aos motoristas uma rota aprovada. Essa rota, configurada pela Driving Events exclusivamente para melhor mostrar as características de um modelo novo de veículo, deve primeiro ser aprovada pelas autoridades locais. A Driving Events, em seguida, recolhe as licenças necessárias para o evento e os veículos específicos que vão rodar nesta rota. Jornalista recebem um guia (um tablet rodando software da Driving Events que exibe a rota) que indica por onde dirigir e os direciona a uma rota secundária apropriada se um desvio for necessário.

Colocar jornalistas e outros ao volante de veículos novos em ruas da cidade, para hotéis e outros locais, é uma tarefa complexa. Por exemplo, mover veículos para fora da instalação, assegurando ao mesmo tempo que os carros sejam usados por pessoas autorizadas e devolvidos quando esperado, pode causar problemas de tráfego. Os atrasos em torno destes processos muitas vezes resultam em multas de trânsito emitidas contra os proprietários (empresas automotivas) dos veículos, como carros em fila dupla e trânsito lento nas estradas. Além disso, alguns repórteres operam os veículos de forma não autorizada, como excesso de velocidade em estradas irregulares ou em áreas de estacionamento. As autoridades locais, enviam as multas resultantes de tais atividades diretamente ao fabricante dos automóveis. Na verdade, para as empresas do setor, as multas de trânsito têm sido apenas mais um custo de fazer negócios.

Joan Montaner
Existem algumas maneiras de a Driving Events reduzir o tempo que os carros passam em filas de espera (pode haver entre 25 e 100 veículos em uso, em determinado momento), tais como o fornecimento de cartões de identificação que os trabalhadores poderiam verificar visualmente ou através de um scanner de código de barras. No entanto, estas soluções ainda tomam muito tempo, formando filas e gerando multas de trânsito.

"O problema não era apenas a questão do tempo, mas também ter que carregar listas feitas à mão", diz Montaner. O método manual gera erros, explica. "Há o risco de perder a informação", bem como a necessidade de digitar manualmente dados escritos no papel.

"Queríamos melhorar o método que estava sendo usado e criar 100% de confiabilidade nos dados", Montaner afirma, "e não ter de temer pela perda do mesmo".