RFID Noticias

Carlo Nizam liderará TIC da Airbus

O ex-chefe de Visibilidade da Cadeia de Valor e Programa RFID da fabricante de aviões estará, agora, no comando do grupo de digitalização da Airbus

Por Mark Roberti

12 de junho de 2015 - Pelos últimos sete anos, Carlo K. Nizam foi o chefe de Visibilidade da Cadeia de Valor e do Programa de RFID do Grupo Airbus. Ele liderou o esforço para usar a identificação por radiofrequência (RFID), bem como o que a empresa se refere como "Intranet of Things" (IoT ou Internet das Coisas), para rastrear peças de aeronaves, contentores de logística, ferramentas, gabaritos, subconjuntos e outros ativos críticos. Esse esforço tem ajudado a fabricante de aeronaves a construir um dos primeiros projetos de RFID do mundo. Agora, Nizam foi escolhido para liderar a meta da empresa de digitalizar os processos de negócios em todo o grupo, que inclui a Airbus Commercial Aircraft, Airbus Helicopter e Airbus Defense & Space. Ele fará parte dos esforços de information communication and technology (TIC), reportando-se ao diretor de tecnologia do grupo.

"O meu papel será o de apoiar a concepção e implementação de uma estratégia integrada de grupo para a transformação digital da companhia", disse Nizam ao RFID Journal. "E garantir que colocaremos em prática uma estratégia de tecnologia integrada para permitir a transformação digital do grupo".

Carlo K. Nizam
Para substituir Nizam como chefe de Visibilidade e RFID, foi convocado Trevor Stone, que tem sido parte da equipe de Nizam como chefe da Airbus para projetos dentro do programa RFID. Nizam salienta, no entanto, que a RFID e a Internet das Coisas são parte importante do processo de digitalização, de modo que ele ainda vai trabalhar em estreita colaboração com Stone e sua unidade.

"A transformação digital envolve a penetração de todos os aspectos do processo de criação de valor de produtos com novas capacidades que vão além do estado da arte e cujo resultado pode, potencialmente, ajudar-nos a redefinir a nossa proposta de valor", afirma Nizam. "Então, qualquer coisa que nos ajude a tomar melhores decisões mais rápido e encurte os prazos, acelere nossos ramp-ups e melhore a eficiência da produção é algo que vai nos interessar. RFID desempenha tudo isso, porque é uma facilitadora importante para a digitalização dos nossos processos físicos. Tem nos ajudado a conectar o que está desconectado e a criar o que chamamos de Intranet das Coisas. Isso abre novas e grandes oportunidades em nossos processos industriais físicos que não tínhamos antes, quando as coisas eram rastreadas com papel – e estabelece o cenário para algumas aplicações muito interessantes".