RFID Noticias

Tag brasileira para metais amplia alcance de leitura

Em projeto de mestrado pela Unicamp, engenheiro desenvolve etiqueta RFID UHF capaz de ser lida a distância de oito metros e por custo atraente

Por Edson Perin

11 de junho de 2015 - O engenheiro Manoel Vitório Barbin, orientado pelo professor Michel Daoud Yacoub, da Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação (FEEC), da Unicamp, acaba de anunciar o desenvolvimento de uma nova tag RFID UHF para uso em metais, com características inovadoras e alcance de leitura superior. A nova etiqueta passiva de identificação por radiofrequência é composta por uma antena feita de dois pequenos pedaços de folha de cobre e um circuito integrado, com encapsulamento na forma de strap, da Alien Technology.

O alcance de leitura vai além de oito metros, de acordo com medições de laboratório. “Esta é uma tag para aplicações em objetos metálicos de médias a grandes dimensões como, por exemplo, chapas metálicas, contêineres e tubos, encontrados em armazéns de estocagem, portos, lojas de materiais, indústrias de processamento de metais, entre outras, onde os objetos a serem identificados tenham dimensões compatíveis com o uso da tag”, acrescenta o engenheiro.

Tag brasileira para metais, com baixo custo e alcance de oito metros
O principal diferencial desta tag, afirma Barbin, é o uso de materiais muito fáceis de serem obtidos no mercado e de montagem bastante simples. “Existem tags similares no mercado e até com menores dimensões”, explica. “No entanto, poucas tags tem o alcance atingido por esta, para objetos metálicos, e nenhuma é fabricada no Brasil até o momento”.

O custo de tags RFID, assim como de outros produtos industrializados, está associado à economia de escala, conforme esclarece o engenheiro. “No entanto, mesmo para esta tag, produzida em baixa escala, estima-se que o custo é pequeno em virtude do material utilizado que, dependendo da montagem, pode ser ainda mais reduzido”.

A nova etiqueta para metais segue o conceito de “retroespalhamento”, que é inerente à comunicação de uma tag passiva com o leitor em sistema RFID UHF. “Por meio da mudança do estado do circuito integrado em sua conexão com a antena, a tag transmite a informação digital necessária para sua identificação pelo sistema”, relata o criador da nova etiqueta.