RFID Noticias

Von Braun disponibiliza chips seguros nos EUA

O novo 2014B IC, projetado em UHF para pedágios, suporta criptografia de 128 bits e, diz a empresa, pode ser lido em velocidades de rodovias

Por Claire Swedberg

28 de maio de 2015 - A empresa de pesquisa e desenvolvimento em RFID brasileira Von Braun Labs está disponibilizando para comercialização seus produtos e serviços nos Estados Unidos e em outras regiões do mundo, incluindo um novo chip passivo e seguro de UHF. A companhia espera que as empresas utilizem suas plataformas de software e o novo chip, baseado no padrão EPC Gen2v2, para fornecer identificação do veicular a um custo relativamente baixo, com tag passiva e segura baseado em UHF EPC, bem como uma solução completa.

O novo chip de identificação automática de veículos (AVI) do Von Braun, o 2014B, inclui uma camada de segurança usando criptografia AES de 128 bits. Quando incorporado a uma tag de para-brisa, pode ser lido em veículos que passam por pedágios ou portais de fluxo livre em velocidades de rodovia. A criptografia AES consiste de um protocolo de desafio-resposta dinâmico a cada transmissão de RF, de modo que um número de etiqueta de identificação não pode ser clonado e reutilizado, e seus dados transmitidos ou recebidos não podem ser "sniffed" (farejados) ou revelados.

O novo chip Von Braun 2014B foi projetado para ser incorporado em tags de para-brisa que podem ser lidas em velocidades de rodovia e suportam criptografia de 128 bits
O novo chip AVI, contendo 448 bits de memória não-volátil, está sendo usado por um cliente fornecedor de serviços de pedágio no Brasil, mas o Von Braun Labs agora quer torná-lo comercialmente disponível nos Estados Unidos e em outros países. Dario Sassi Thober, CEO do Von Braun Labs, diz que a sua empresa abriu um escritório em San Jose, Califórnia, e que tem mantido conversações com três grandes fornecedores de tecnologia RFID que podem usar o chip em etiquetas de identificação de automóveis.

Em 2012, o Von Braun Labs desenvolveu um outro chip passivo para um cliente específico, para tratar o programa nacional conhecido como Brasil-ID. Este chip de 1 kilobit pode ser usado para rastreamento de contêineres ou outros objetos, bem como crachás de identificação de indivíduos e para identificar os movimentos em torno de uma área em que os leitores de RFID estão implantados. Este chip emprega a mesma tecnologia de criptografia AES, mas foi projetado para ler e codificar etiquetas em aplicações de pallets.

O Von Braun Labs tem parceria com a fabricante de chips de silício da Malásia SilTerra, que vai fabricar circuitos integrados baseados no design do Von Braun Labs. Os prestadores de serviços de cobrança de pedágio e integradores de sistemas que desenvolvem soluções baseadas em RFID não vão comprar o chip 2014B diretamente do Von Braun Labs, mas sim de parceiros da SilTerra ou outros fabricantes.

"Normalmente, uma operação de empresa de semicondutores representa um passo a mais na cadeia, com a atuação de foundry sendo um empreiteiro", diz Thober. "Do ponto de vista dos prestadores ou operadores de serviços, representam uma espécie de atalho para diminuir os custos". Ele acrescenta que o Von Braun Labs oferece uma solução conjunta "com a ajuda dos nossos parceiros e nossa própria integração de sistemas".

A empresa tem outros parceiros industriais como, diz Thober, a Xiamen Innov Information Technology Co., que fornece integração de software e soluções completas em parceria com o Von Braun Labs. Ele também trabalha com a CISC Semiconductor, uma empresa austríaca que fornece produtos e serviços de engenharia para a concepção de produtos RFID vendidos pelo Von Braun Labs. Finalmente, a IRIS Trusted Certification, um provedor de sistemas integrados da Malásia, está trabalhando com o Von Braun Labs em soluções naquele país.

Thober acredita que seria mais barato para uma empresa comprar o novo chip 2014B diretamente de uma foundry, ao invés de uma empresa de semicondutores. O Von Braun Labs também pode fazer etiquetas RFID acabadas com o chip 2014B a um preço competitivo. Para isso, os parceiros da empresa são os fornecedores de incrustação que podem fornecer esses produtos e todos os outros sistemas necessários para as operações de AVI.