RFID Noticias

Exército dos EUA rastreia uniformes

Os Centros de Treinamento do Exército dos Estados Unidos usam um sistema de RFID para manter o controle e disponibilidade de quase todos os itens

Por Claire Swedberg

14 de maio de 2015 - O Fort Leonard Wood Recruit Training Center (RTC), em Missouri, nos Estados Unidos (EUA), é o primeiro centro de treinamento de recrutas do Exército dos EUA (U.S. Army) a adotar um sistema de identificação por radiofrequência (RFID) para gerenciar itens de uniformes que recebe de um armazém operado pela Lion-Vallen Industries (LVI) em nome do Troop Support branch of the Defense Logistics Agency (DLA). A solução RFID UHF, fornecida pela AdvanTech Inc., permite que a RTC e DLA Troop Support rastreiem automaticamente os itens de vestuário recebidos no centro e cedidos a um soldado.

O DLA tem utilizado sistemas semelhantes de RFID para rastreamento de uniformes em alguns outros locais de treinamento há cerca de quatro anos, começando com a Lackland Air Force Base, em San Antonio, Texas, e sites de Fuzileiros Navais em San Diego, Califórnia, e Parris Island, SC. O exemplo foi seguido pelos centros de formação do exército dos EUA em Fort Leonard Wood, Fort Jackson em Columbia, SC, e Fort Benning, em Columbus, bem como na sede do Recruit Training Command da Marinha (U.S. Navy), em Illinois. A agência em breve planeja implantar a tecnologia no centro de treinamento do Exército em Fort Sill, em Lawton, Oklahoma. A instalação de RFID de Fort Leonard Wood foi inaugurada em outubro de 2014.

A roupa usada em Fort Leonard Wood (PICI) é controlada com portais Jamison mod3 com leitores Impinj XPortal, que capturam números de identificação das tags
O Fort Leonard Wood processa uniformes para cerca de 20 mil recrutas por ano. No centro de treinamento, os novos recrutas, tanto homens como mulheres, recebem seus itens no Ponto de Emissão Inicial de Vestuário (PICI), uma despensa de uniformes, tais como roupas e botas, que são recebidos a partir de um suporte DLA da tropa de logística (3PL). Os itens são, então, entregues em Fort Leonard Wood, para serem distribuídos aos recrutas.

Os fornecedores do DLA têm etiquetado produtos pelo sistema RFID, que são enviados a um armazém operado pela LVI ou algum outro 3PL, onde os itens são armazenados e, eventualmente, encaminhados para RTCs e entregues aos recrutas. Inicialmente, diz Monique Williams, responsável por vestuário e têxtil da DLA Troop Support (C&T) do exército, as implementações de RFID estão na fase 1, em que os fornecedores anexam etiquetas de RFID em todos os uniformes do dia-a-dia que os soldados usam durante o treinamento, incluindo botas, calças, t-shirts e camisas. Alguns itens menores, de baixo custo não estão sendo marcadas, como cintos, insígnias e meias. Na verdade, tags em algumas meias – devido às suas características absorventes de umidade que incluem metal – teriam sido difíceis para ler, diz Doug DeLoach, gerente de programa da Advantech. A próxima fase incluirá a marcação de uniformes que os recrutas usam em eventos formais.

Ao preencher ordens do DLA, DeLoach explica, fornecedores de vestuário têm usado o software Virtual Item Manager-ARN Supply-chain Automated Processing (VIM-ASAP), baseado na Web, para ver as mercadorias necessárias. Em seguida, digitam os itens que estão sendo enviados para o sistema VIM. Esse método já estava em vigor há mais de uma década, diz ele, antes que o sistema RFID fosse incluído. Agora, os fornecedores também introduzem o número de identificação exclusivo da etiqueta fixada em cada item, casada com o ID da etiqueta RFID anexada na embalagem em que esses produtos serão enviados.