RFID Noticias

Pesquisa da GS1 aponta forte adoção da RFID

Os resultados divulgados nos EUA mostram que 78 por cento dos varejistas já receberam alguma mercadoria com tags, principalmente vestuário e calçados

Por Claire Swedberg

27 de março de 2015 - Uma pesquisa feita com fabricantes e varejistas de produtos pela cadeia de suprimentos organização de padrões da GS1 US, dos Estados Unidos (EUA), mostrou que, entre os que estão cientes da identificação por radiofrequência (RFID), a adoção da tecnologia tem sido forte e crescente. Em média, diz a pesquisa, 40 por cento dos novos itens fabricados neste grupo têm agora tags RFID EPC UHF ligados a eles, enquanto 47 por cento dos bens recebidos por varejistas deste grupo têm RFID.

O tema da adoção de RFID foi parte de uma pesquisa maior conhecida como "2014 GS1 US Standards Usage Survey", que consiste de 801 pequenas e grandes empresas de vestuário e mercadorias em geral de todos os EUA. A pesquisa global, realizada no ano passado, focou principalmente a utilização de números Global Trade Item Numbers (GTINs), electronic data interchange (EDI) e advance shipping notices (ASNS). As perguntas da pesquisa relacionadas ao uso de RFID foram enviadas apenas para os 177 entrevistados que indicaram uma familiaridade com a tecnologia RFID. A maioria dos entrevistados que relataram tal familiaridade composta por aqueles que fabricam ou vendem vestuário, calçados e acessórios relacionados, representou apenas 22 por cento dos 801 participantes, o que sugere que a adoção de RFID por empresas que fabricam ou vendem outros tipos de produtos ainda tem espaço para crescimento.

De acordo com Melanie Nuce, VP da GS1 US para vestuário e mercadorias em geral, as percentagens relativamente elevadas de adoção de RFID são um sinal de que os varejistas estão respondendo ao crescimento de compras no varejo em um ambiente omnichannel (com muitas compras ocorrendo online, diz ela, assim os varejistas precisam ser capazes de obter produtos para os consumidores mais rapidamente, através de múltiplos canais).

"Eu não acho que você iria ver mais da metade dos varejistas respondendo que estão implementando RFID se o chamado omnichannel não estivesse ficando maior a cada ano", diz Nuce. "Este pequeno aumento no uso de RFID é um indicativo da necessidade da indústria de varejo de ver o produto que têm e colocá-los nas mãos dos consumidores mais rápidos".

Cada entrevistado atento à RFID teve de responder a duas perguntas. Os fabricantes foram questionados sobre qual percentagem de sua mercadoria tem tag RFID e quais são os planos para implementação da tecnologia. Os varejistas, por sua vez, foram questionados sobre o percentual de itens que receberam com uma tag RFID anexada, bem como quais são os planos de implementação.

Entre os fabricantes, 18,7 por cento relataram que etiquetam de 61 a 80 por cento dos bens que produzem, enquanto 22 por cento indicaram que usam tags entre 11 e 20 por cento de suas mercadorias, enquanto 17,9 por cento relataram nenhum uso. Em média, 40 por cento dos itens feitos pelo grupo estão sendo etiquetados com tags RFID.