RFID Noticias

Empresa da Turkish Airlines ganha eficiência

O sistema RFID ajuda a divisão de manutenção, reparo e operações a identificar e gerir aeronaves, componentes, ferramentas, técnicos e outros veículos

Por Claire Swedberg

4 de março de 2015 - A Turkish Technic, divisão de manutenção, reparo e operações (MRO) da Turkish Airlines, aumentou a eficiência de pessoal e uso de ferramentas, reduzindo estoque não utilizado, graças a uma rede complexa de tecnologias de identificação automática que inclui RFID UHF passiva EPC Gen 2. Quando a empresa começou a buscar uma solução baseada em tecnologia para melhorar a gestão global do local de trabalho, verificou que as suas necessidades eram um melhor acompanhamento de ferramentas, inventário, técnicos e work-in-progress (WIP), o que exigiria uma abordagem híbrida.

A solução que Turkish Technic desenvolveu e implantou, ao longo de três anos, não apenas tags RFID EPC Gen 2, mas também sensores ativos com base no protocolo ZigBee, junto com Aircraft Communications Addressing and Reporting Systems (ACARS) e tecnologias sem fio automatic dependent surveillance-broadcast (ADS-B), que são usados para transmitir informações sobre a localização de uma aeronave e seu status. Dados retirados de rede de sensores, tags, leitores e tecnologia de navegação são gerenciados em uma única plataforma de software, permitindo que a empresa possa rastrear indivíduos, ativos e WIP em sua instalação de MRO. A empresa informa ao sistema que o nível do trabalho produtivo aumentou e que os empregados realizam inventário com menor custo. A instalação começou em abril de 2012.

Aproximadamente 5.000 ferramentas, caixas e equipamentos de teste, além de prateleiras, foram equipados com etiquetas UHF passivas
A empresa opera instalações de MRO em vários locais no aeroporto de Istambul, onde seu objetivo principal é prestar serviços de manutenção para a frota da empresa. No entanto, fornece serviços de manutenção para outras grandes companhias aéreas e aviões de carga que operam na Europa Oriental e Oriente Médio. Os serviços incluem manutenção e reparo de motores, unidades de potência auxiliar (APU), trem de pouso e outros componentes. A empresa emprega 2.500 trabalhadores e tem quatro hangares, com espaço para até 22 aeronaves.

A empresa vem desenvolvendo uma solução que chama de Networked Maintenance Repair and Overhaul, para gerir melhor os seus recursos, compostos por técnicos, ferramentas, peças, pequenos veículos e outros equipamentos de serviços em terra (GSE), hangares individuais e os próprios aviões. "O desempenho global das operações de MRO depende de quão eficientemente nós usamos os recursos que estão disponíveis", diz Orkun Hasekioglu, gerente de pesquisa e desenvolvimento da Turkish Technic, que irá descrever a instalação em detalhes durante uma apresentação na edição deste ano do RFID Journal LIVE!, em San Diego, na Califórnia, dem15 a 17 de abril. No entanto, acrescenta, sem o devido acompanhamento, medição e controle dos recursos, e suas localizações e status, a gestão de recursos eficaz é impossível.

A ineficiência está entre os principais desafios do sistema. Antes da solução, a empresa descobriu uma grande perda de tempo dos técnicos gasto para procurar peças e documentos, bem como localizar e recuperar GSE. Quando iniciou a gestão de inventário, a Technic tinha uma ponta de estoque média de peças avaliada em US$ 2,5 milhões.

A empresa aprendeu que não havia tecnologia única para monitorar todos os ativos, inventário e pessoal, e, portanto, desenvolveu uma rede de sensores e outras tecnologias para criar o que ele descreve como uma solução de Internet das Coisas. A empresa criou a sua própria rede para gerenciar e localizar ferramentas, peças, pessoas, veículos e aeronaves.