RFID Noticias

Beacons são usados para emitir sinais acústicos

Uma empresa de roupas italiana, equipes de esportes dos Estados Unidos e um museu transmitem sons que a maioria dos smartphones pode detectar

Por Claire Swedberg

23 de fevereiro de 2015 - A empresa de tecnologia móvel Signal360 está fornecendo uma solução que inclui beacons (tags ativas de Bluetooth Low Energy - BLE), um kit de desenvolvimento de software (SDK) e um sistema de gerenciamento de conteúdo (CMS), para integrar com uma app para smartphone. A solução também vem com dispositivos Signal360 que não só transmitem sinais Bluetooth Low Energy (BLE), mas também emitem um som inaudível que cerca de 95% dos smartphones são capazes de receber, a fim de fornecer redundância para telefones cujo rádio Bluetooth esteja desligado.

A solução da empresa de Nova York está atualmente em uso pela varejista italiana de roupas OVS, pelas equipes esportivas University of Michigan e Golden State Warriors, de basquete profissional. A empresa informa que outras equipes profissionais vão anunciar o uso da tecnologia em breve.

O app móvel oficial dos The Golden State Warriors exibe ofertas promocionais quando os visitantes chegam ao alcance dos beacons Signal360 instalados na Oracle Arena
A equipe de NBA (liga de basquete dos EUA) começou a usar a tecnologia em março de 2014 em toda a temporada 2014-2015, com os torcedores no Oracle Arena, na Califórnia. O sistema oferta mercadorias quando os visitantes estão perto da loja da equipe e notifica-os de opções de atualização de assentos. "Temos 20 mil participantes ativos, fãs apaixonados em cada jogo em casa", diz Kevin Cote, diretor sênior do time. "Queremos encorajá-los e capacitá-los a usar seus dispositivos móveis para melhorar sua experiência".

A empresa prestadora desta tecnologia, a Signal360 - formalmente conhecida como Sonic Notify - foi fundada em 2011. Alex Bell, fundador da empresa e CEO, inicialmente imaginou um app móvel que utilizasse as transmissões de áudio inaudíveis para beacons de identificação em locais como ônibus de passageiros em Nova York, proporcionando assim aos indivíduos informações sobre os tempos de chegada de ônibus. Por exemplo, beacons ligados a ônibus ou paradas poderiam enviar transmissões de áudio que seriam capturados pelos telefones e o app, então, calcularia a localização dos passageiros ou veículos.

"Os beacons respondem à simples pergunta: será que o usuário está em um ônibus ou metrô, ou não está em nenhum deles?". "Como cada sinal possui uma identificação única, podemos dizer que os usuários estão no mesmo ônibus e em que local da cidade". Sua empresa obteve uma patente com a tecnologia. No entanto, diz ele, a solução para ônibus exigiria quase 100% de participação no piloto para ser totalmente eficaz, uma vez que as transmissões de apenas alguns telefones não iriam fornecer dados suficientes para identificar a localização de um veículo. A empresa, então, começou a desenvolver uma solução baseada em localização para os mercados de varejo e estádios esportivos.

Em 2013, antes de a Apple lançar sua plataforma iBeacon, a empresa decidiu modificar e melhorar seus próprios dispositivos para emitir tanto tons como sinais inaudíveis de BLE. Quase todos os telefones podem receber os tons inaudíveis de 20 kHz codificados com o mesmo número de identificação único, que o dispositivo transmite via BLE, enquanto a maioria dos smartphones também podem receber transmissões de BLE.