RFID Noticias

Nova solução NFC evita falsificação de bebidas

A UserStar desenvolveu a tag NFC, atualmente em uso em Taiwan, que transmite um código de verificação criptografado e impede inclusive a sua própria clonagem

Por Claire Swedberg

2 de outubro de 2014 - Para proteger seus produtos de maior valor, a companhia taiwanesa de vinhos e bebidas alcoólicas Fortune Brewery International Co. está lançando um programa contra a falsificação que utiliza uma tag RFID passiva de 13,56 MHz (em conformidade com a norma ISO 15693), que muda o seu próprio identificador único a cada leitura. A solução, fornecida pela UserStar Information System Co., permite que os varejistas e consumidores confirmem que um produto não é falsificado por meio da tecnologia Near Field Communication (NFC) que roda com a app UserStar PhoneKey.

A solução UserStar é uma alternativa à tecnologia NFC anti falsificação já em uso pela empresa que oferece segurança limitada, já que as próprias tags podem ser falsificadas, diz Tseng Yin-Hung, gerente geral da UserStar. Com a tecnologia padrão NFC, diz ele, "os dados podem ser criptografados quando escritos em uma tag passiva, mas a criptografia de dados não impede uma tag passiva de ser clonada". As etiquetas RFID passivas EPC UHF, diz Tseng, poderiam ser clonadas utilizando sistemas como uma ferramenta de desenvolvimento RFID conhecida, a Proxmark3, que pode ler e reproduzir sinais RFID em uma tag clonada que seria idêntica a uma legítima.

Quando um smartphone com tecnologia NFC é usado para ler uma tag UserStar NFC RFID ligada a uma garrafa, a app PhoneKey indicar se a tag (e, portanto, o conteúdo do frasco) é verdadeiro ou falso
Para evitar isso, a UserStar desenvolveu algo que chama de "verificação variável ativa", um conjunto de software baseado em nuvem que pede ao aplicativo PhoneKey (rodando em um dispositivo leitor de NFC ou um smartphone) para codificar a tag com um novo código de verificação criptografado que muda toda vez que a tag é interrogada. Se alguém ler o ID da tag e usá-lo para criar uma tag clonada, o ID seria inválido na próxima vez que a tag clonada fosse lida. Assim, o software baseado em nuvem poderia determinar que a tag foi falsificada e a app PhoneKey exibirá um alerta no telefone do usuário habilitado para NFC.

Tseng Yin-Hung
Com a "tecnologia de identificação expirada", explica a empresa, "o código de verificação permanece válido por apenas alguns segundos após a tag ser lida".

As vendas de alto valor da Fortune Brewery têm crescido em Taiwan, assim como na China continental. Este crescimento vem ao mesmo tempo que a falsificação está se tornando um problema crescente na China, diz Liu Shu-Duan, presidente da Fortune Brewery. Segundo Liu, a empresa pesquisou fornecedores de soluções contra falsificação durante o ano passado, que incluiu as etiquetas de códigos de barras, impressão a laser, tampas de garrafa especialmente concebidas e tags RFID padrão, mas acrescenta que "as soluções são fáceis de serem copiadas e não resolvem o problema".

Eventualmente, diz Liu, o China Productivity Center, uma agência econômica de Taiwan, recomenda o sistema UserStar. A empresa é inicialmente etiquetou cerca de 2.000 garrafas da bebida Yunshang Fulushou Kaoliang, que pretende começar distribuir em novembro. "Vamos integrar a etiqueta na embalagem manualmente", afirma Liu, "e vamos aconselhar os nossos consumidores a baixar o aplicativo PhoneKey para verificar a autenticidade". A empresa também irá fornecer um cartaz com código QR que os consumidores podem escanear, a fim de baixar o aplicativo em um quiosque na loja da Fortune Brewery. O aplicativo também pode ser baixado a partir do Google Play.