RFID Noticias

Sandro Ferrone expandirá implantação de RFID

A empresa italiana de vestuário está se preparando para implantar a tecnologia em um segundo centro de distribuição e em mais unidades de sua rede de lojas

Por Claire Swedberg

17 de setembro de 2014 - Nos últimos três anos, a marca de moda e varejista italiana Sandro Ferrone tem realizado o rastreamento de mercadorias com etiquetas de identificação por radiofrequência (RFID) desde a fabricação passando pelo seu centro de distribuição (CD) primário. Durante os próximos meses, a implantação será expandida para um segundo CD e mais de 200 lojas, a maioria na Itália. Desde que o sistema se tornou operacional, em um DC em Roma, a varejista informa que foi capaz de reduzir em três vezes o tempo necessário para enviar produtos para lojas, com uma precisão de inventário de 99%.

A Sandro Ferrone é especializada em "fast fashion", uma tendência da moda feminina que leva produtos às consumidoras em um ritmo mais rápido do que o do modelo tradicional de varejo. A marca de roupas e varejista lança cinco coleções por ano, contra duas coleções anuais do modelo tradicional. A cada ano, a Sandro Ferrone oferece 800 peças de vestuário ou acessórios originais e vende um total de dois milhões de itens. Para realizar o fornecimento de moda rápida nas lojas, a empresa tem de ser capaz de mover um volume de produtos específicos muito rapidamente, a fim de assegurar que as últimas peças de vestuário estejam disponíveis nas lojas, com redução de volume de mercadoria não vendida.

A Sandro Ferrone pretende aproveitar as etiquetas RFID de suas mercadoria na tecnologia antifurto de suas lojas
Em 2011, a empresa testou um sistema de RFID item a item para controlar o envio de cada peça de roupa, de suas fábricas para o seu centro de distribuição em Roma, e também as remessas para as lojas. Após a análise dos resultados, a integradora italiana de sistemas Maestrale Information Technology instalou permanentemente a tecnologia no CD de Roma, armazém principal da empresa. A Sandro Ferrone agora planeja expandir a implantação para um segundo CD e mais lojas, ao longo dos próximos meses. A solução emprega etiquetas RFID EPC Gen 2 UHF, fornecidas pela Tageos.

Nicolas Jacquemin
Com a solução, diz Nicolas Jacquemin, vice-presidente de vendas e marketing da Tageos, fornecedores da Sandro Ferrone vão usar uma versão RFID da impressora Toshiba BSX4T, para gerar etiquetas RFID para cada peça de roupa. O número de identificação exclusivo codificado no chip RFID de cada etiqueta está relacionado a ações de manutenção da unidade de vestuário (SKU) e outras informações, como a data e o local de fabricação, no software fornecido para a Sandro Ferrone pela empresa de software italiano Zucchetti.

O rótulo em si, o EOS-300, feito com um substrato de papel com uma antena impressa, é barato, diz Jacquemin. A Sandro Ferrone selecionou esse rótulo não só por seu baixo custo e capacidade de ser facilmente impresso com informações sobre o produto, observa, mas também pelas suas dimensões – 54 milímetros por 34 milímetros – o que correspondente ao de etiquetas de preços já usadas nos produtos.