RFID Noticias

Solução usa tecnologia de celular para rastrear itens

Empresa comercializa serviço de RTLS com etiquetas alimentadas por baterias que se comunicam com torres de GSM em vez de leitores convencionais

Por Claire Swedberg

4 de setembro de 2014 - A recém-fundada empresa de tecnologia Kizy Tracking desenvolveu o que descreve como uma solução alternativa de baixo custo ao RFID convencional ou GPS que é capaz de rastrear mercadorias em qualquer lugar dentro do alcance de uma torre de rádio celular GSM. O único hardware que os usuários precisam comprar é uma tag K-1 GSM Tracker alimentada por bateria, ao preço de US$ 35 cada uma; as únicas outras despesas são uma carga de ativação de US$ 1 e uma diária de US$ 0,25 para acessar os dados de localização em um servidor hospedado. A empresa suíça vende a tag GSM para uso em contêineres ou cargas transportados, em muitos casos, para todo o mundo.

A Kizy foi lançada no dia 01 de janeiro deste ano, para fornecer uma solução de rastreamento que custaria menos do que a RFID convencional, mas que também seria mais automatizada do que as soluções que utilizam códigos de barras, que exigem verificações manuais. O nome da empresa, pronuncia-se "kee-zee", é derivado das palavras "tracking" (rastreamento) e "easy" (fácil). Segundo Ruud Riem-Vis, CEO da Kizy, o uso de tag RFID tradicional alimentado por bateria para sistemas de localização em tempo real (RTLS) para rastrear cargas embarcadas pode ser complicado, devido à necessidade de uma infraestrutura com leitor por onde o carregamento for transportado. No caso de etiquetas RFID passivas, leitores portáteis ou fixos devem ser fornecidos aos usuários em toda a cadeia de abastecimento. Alternativamente, Riem-Vis diz, alguns veículos estão equipados com sistemas de GPS que podem enviar dados de localização para um servidor, mas requerem uma fonte de energia nem sempre disponível.

A tag K-1 GSM Tracker alimentada por bateria contém sensores de movimento e luz, além de rádio GSM
Riem-Vis diz que sua empresa baseada em Neuchâtel foi fundada para fornecer uma alternativa menos dispendiosa para as empresas manterem um olho em seus produtos em toda a cadeia de serviços, diz ele, "com uma barreira de entrada muito baixa". As empresas postais e de transporte já estão empregando uma variedade de métodos para monitorar o progresso dos embarques para os clientes, diz Riem-Vis, e muitas vezes podem se beneficiar desta alternativa de baixo custo, como empresas de reciclagem monitorando locais de caixas, ou fabricantes e empresas de logística que frequentemente enviam produtos para vários continentes. Outras empresas que movem seus próprios ativos de um estabelecimento para outro poderiam usar a tecnologia para rastrear onde cada item está localizado.

A tag K-1 mede 100 milímetros por 48 milímetros por 9,8 milímetros (3,9 polegadas por 1.9 polegadas por 0.4 polegadas), o tamanho de um pequeno telefone celular, e dispõe de sensores de movimento e luz, bem como rádio GSM. Seguindo a tradição suíça de fazer relógios e baterias de longa duração, Riem-Vis diz que sua empresa desenvolveu a tag para utilizar uma quantidade mínima de energia, garantindo assim que possa transmitir sinais por até um ano, sem a necessidade de uma recarga, que quando necessária é feita por meio de um cabo mini-USB padrão.