RFID Noticias

InfraMarker gerencia ativos no subsolo

A nova edição de sua solução de RFID adiciona GPS e Cloud Services para trazer ativos das empresas de serviços públicos de infraestrutura para a Internet das Coisas

Por Samuel Shaw

5 de agosto de 2014 - No início deste mês, a InfraMarker, uma divisão da Berntsen International, que fabrica equipamentos para serviços públicos e realiza pesquisas, lançou uma nova ferramenta que emprega identificação por radiofrequência (RFID) para determinar a localização de tubos e outros bens de infraestrutura enterrados no subsolo. As versões anteriores dependiam exclusivamente de localizadores magnéticos e etiquetas e leitores RFID, enquanto a nova edição inclui a tecnologia de GPS e comunicação em tempo real com a nuvem. O novo sistema da InfraMarker vai trazer os ativos subterrâneos para a Internet das Coisas, diz Bill Rushing, vice-presidente de pesquisa e desenvolvimento (P&D) da Berntsen Internacional.

Acidentes envolvendo ativos subterrâneos podem causar mortes, perdas financeiras e danos ambientais. Uma adutora de água atingida por uma retroescavadeira pode inundar um quarteirão de cidade e até mesmo atingir uma rede de gás natural, provocando uma explosão fatal. Com a tecnologia para localização de legado, localizar um ativo de subsolo é um processo complicado e pouco confiável, que muitas vezes requer chamar um fornecedor externo com equipamento especializado, elevando o custo de um projeto. Muitos que haja um registro público da localização de bens de subsolo, os escavadores nem sempre o utilizam.

A tag da InfraMarker, presa a um tubo de PVC, incorpora uma etiqueta RFID UHF passiva Omni-ID e um íman permanente, de modo que pode ser localizado por meio de um detector de campo magnético
O sistema atualmente em uso por universidades, comunidades, serviços públicos e privados resorts ao longo de cinco estados-objetivos para tornar mais fácil para os municípios, empreiteiros e utilitários fazerem esse trabalho eles mesmos, de forma segura e econômica. Rushing cita um estudo study da Geospatial Research & Applications Center (GRAC), da Auburn University, que constatou que o uso de GPS em conjunto com as etiquetas RFID InfraMarker e localizadores magnéticos reduzem o tempo de localização de ativos subterrâneos em 80 por cento em comparação com o uso de GPS sozinho.

O novo sistema da InfraMarker utiliza GPS, localização magnética e tecnologias de RFID para localizar e registrar informações relacionadas aos ativos subterrâneos. O GPS orienta técnicos para o local aproximado, que, em seguida, pode ser confirmado por vídeo e fotos do registro do ativo, tudo armazenado na nuvem, usando um servidor hospedado pelos serviços em nuvem Microsoft Azure. Então, um localizador magnético identifica a localização precisa do ativo, bem como um leitor de RFID para verificar a sua identidade. Toda a atividade é enviada para a nuvem em tempo real.

A pedra fundamental do sistema InfraMarker é o computador portátil Juno T41 XRG, da Trimble, que inclui um leitor de RFID e antena, uma unidade de GPS, firmware da ThingMagic e software InfraMarker. O sistema pode operar em conjunto com um smartphone Android, uma inovação que reduz o peso e o volume de equipamentos necessários em campo. Com a app da InfraMarker da Google Play store, os operadores podem usar um smartphone para controlar o leitor de RFID externo por uma conexão Bluetooth, permitindo ler e escrever tags InfraMarker em campo. O aplicativo permite a conectividade em nuvem e integra a câmera do telefone para documentar os arredores de um ativo.