RFID Noticias

Mühlbauer lança impressora de antenas

As novas máquinas foram projetadas para permitir fabricação com qualidade, velocidade, escalabilidade, flexibilidade e redução de custos

Por Rhea Wessel

30 de junho de 2014 - A Mühlbauer, empresa que fabrica soluções completas para a produção de inlays RFID EPC Gen 2 passivos de ultra-alta frequência (UHF) e sua posterior conversão em etiquetas inteligentes, lançou recentemente três novas máquinas de produção em sua sede em Roding, na Alemanha. As novas máquinas produzem antenas, criam etiquetas RFID, anexando chips nessas antenas e "personalizando" (impressão e envio) os rótulos.

A empresa convidou clientes e parceiros de negócios de todo o mundo para participar de um evento que chamou de "RFID Innovation Days", que incluiu a inauguração das três máquinas. Sob música e aplausos, a Mühlbauer abriu um pano de prata para revelar a sua APS 20000, máquina para produção de antenas, que imprime com cobre em alta qualidade sobre uma base de papel.

Thomas Betz, da Mühlbauer
No dia seguinte, a empresa fez o mesmo com a sua solução para montagem de inlay DDA 20000 Direct Die Attach, utilizando chips RFID EPC Gen 2 passivos fornecidos pela Impinj e NXP Semiconductors para demonstrar como funciona a máquina. A empresa também apresentou sua nova linha de personalização.

"O mercado de RFID está mudando de um mercado de tecnologia orientada para um mercado impulsionado pelo aplicativo", disse Thomas Betz, membro do conselho de administração da Mühlbauer. "Para atender as necessidades do mercado para a produção de inlay de qualidade, com velocidade, escalabilidade, flexibilidade e redução de custos, estamos simplificando e integrando tecnologias de produção e de trabalho para padronizar e simplificar o design do produto".

Betz abriu o evento com uma apresentação na qual descreveu a sua visão de simplificação e integração da produção, uma ideia apresentada como "Concept 2020". Neste momento, disse Betz, as máquinas de produção da Mühlbauer abrangem quatro áreas de produção: antena, montagem de inlay, conversão ou laminação, e personalização. Como as máquinas Mühlbauer adicionais estão disponíveis, observou, os fabricantes de tags RFID que necessitam produzir grandes quantidades de etiquetas específicas têm de ser capazes de fazê-lo em uma produção totalmente integrada na linha que a Mühlbauer chama o RFID Line, compreendendo uma única máquina com soluções dedicadas a aplicações específicas.

"Para atingir uma produção otimizada para grandes volumes, queremos desenvolver pequenas máquinas flexíveis, fáceis de manusear", disse Betz. "Se você precisar de mais capacidade, basta adicionar mais máquinas. Isso nos levará a altos volumes e custos menores. Queremos ir do papel para a etiqueta personalizada em cinco minutos, em 2020."