RFID Noticias

Leia em Notas do Editor: Tecnologia para uma saúde melhor

O sistema brasileiro de saúde já usa tecnologias para se tornar mais eficiente e menos caro aos cofres públicos, mas ainda tem um longo caminho a percorrer

Por Edson Perin

19 de maio de 2014 - Tenho acompanhado o setor de saúde pública do Brasil e visto algumas coisas de fora do país também. De um modo geral, há no Brasil uma busca crescente por avanços especialmente com o uso de novas tecnologias destinadas a melhorar a qualidade e a segurança dos atendimentos aos pacientes. Há muitos casos de sucesso no mundo e estamos perseguindo o que existe de melhor. Mas, como ocorre com frequência em todos os campos, nem sempre há acertos em nossas estratégias. Embora haja muito trabalho sério, talvez o desconhecimento sobre novas tecnologias ainda nos colocam para trilhar caminhos tortuosos.

Entre os grandes acertos do país estão os investimentos em sistemas para agilizar a marcação de consultas, dinamizar a criação de prontuários, armazenar registros de pacientes e também na compra de equipamentos, por exemplo, diretamente relacionados a exames médicos de alto nível. Quanto à identificação por radiofrequência (RFID), embora já seja uma realidade nas instituições privadas de saúde do país (veja, por exemplo, o caso do Hospital Albert Einstein: Einstein usa RFID para rastreamento de ativos), ainda não é uma realidade nos hospitais públicos brasileiros.

Clique aqui e leia o artigo na íntegra.

  • « Anterior
  • 1
  • Próximo »