RFID Noticias

RFID CoE da HP lança portal rotativo baseado em nuvem

O centro de excelência brasileiro irá oferecer o portal - com leitor que gira em torno de um pallet carregado de itens - para empresas de todo o mundo

Por Claire Swedberg

8 de abril de 2014 - O RFID Center of Excellence Powered by HP (RFID CoE), localizado no Brasil, desenvolveu um portal de identificação por radiofrequência (RFID) composto por um leitor rotativo integrado a uma plataforma de software baseada na nuvem. A Hewlett-Packard lançou o centro em 2005, em parceria com o Flextronics Institute of Technology (FIT), divisão de TI da fabricante de produtos da HP Brasil, a Flextronics, para desenvolver e aplicar a tecnologia RFID, tanto para o FIT e HP, como comercializar as soluções para outros usuários finais no Brasil e no mundo, especificamente para a área de armazenagem de qualquer setor, como aviação, governo, saúde, manufatura e logística.

O portal de leitura - uma estrutura metálica independente com um braço giratório equipado com leitor e antena - tem reduzido o tempo que a HP e o FIT gastam para capturar a leitura RFID de cada impressora e cartucho etiquetados que passam pelo equipamento, além de reduzir a incidência de erros relacionados à perda de leitura de tags. O centro também desenvolveu um software baseado em nuvem que coleta, armazena e gerencia dados de leitura para os gestores, seja no local ou à distância, de acordo com Armando Lucrécio, gerente do laboratório do FIT. As duas empresas pretendem agora comercializar o sistema para uso por clientes, além do FIT e da própria HP, até o final deste ano.

O portal leitor consiste em uma estrutura metálica independente contendo um braço giratório equipado com uma antena RFID
Em 2002, a Hewlett-Packard começou a investigar RFID como uma tecnologia para uso interno e pelos seus parceiros e clientes, de acordo com Rafael Rapp, diretor de operações de análise de negócios da HP Brasil. Dois anos depois na Flextronics, em sua fábrica de Sorocaba, São Paulo, a HP começou a testar seu primeiro sistema de RFID nas linhas de produção das impressoras jato de tinta e LaserJet, colocadas em pallets contendo de 73 a 108 produtos empilhados.

A Flextronics era um local ideal para este teste, afirma Rapp, já que a HP Brasil gerencia a cadeia de abastecimento no país, incluindo toda a produção, embalagem, distribuição e logística reversa. Em outras partes do mundo, as impressoras da HP são produzidas na Ásia e enviadas em grande quantidade para uma região em particular.

Naquela época, explica Rapp, "uma equipe multifuncional foi criada no Brasil para gerir a implantação do projeto" e a HP lançou o centro de excelência para facilitar esse trabalho.

A tecnologia foi então instalada para acompanhar todas as impressoras HP circulando pelos portais de saída de linhas de produção na fábrica Flextronics de Sorocaba.

O desafio para HP e FIT era capturar os números de ID (identificação) das tags, mesmo quando estas estavam presas a caixas embaladas no centro de um pallet. Devido à elevada densidade de metais nos produtos, as transmissões para tags podem ser difíceis de serem recebidas, a menos que as antenas do leitor tenham uma orientação muito específica que corresponde à posição das etiquetas sobre o pallet. Por isso, o pallet teve de ser ajustado, a fim de assegurar a leitura de cada etiqueta. De acordo com a companhia, aproximadamente 60 segundos são necessários para obter uma leitura de 100% de um pallet carregado com impressoras etiquetadas.