RFID Noticias

Asahi Glass Co. rastreia documentos em prateleiras inteligentes

A empresa japonesa usa RFID para localizar 6.000 arquivos e determinar quando um documento foi removido, reduzindo operações manuais e extravios

Por Claire Swedberg

9 de abril de 2014 - A fabricante japonesa de vidro AGC Asahi Glass rastreia cerca de 6.000 arquivos de documentos em uma prateleira inteligente baseada em RFID, uma solução fornecida pela empresa de plásticos Teijin Ltd. O sistema, usando folhas de formulário celular com RFID da Teijin, que atuam como antenas leitoras, foi instalado nas prateleiras, controlando o número de identificação de cada tag UHF anexada aos arquivos, enquanto são armazenados em uma prateleira. A AGS pode então relacionar os dados aos detalhes sobre quem pegou um arquivo, com base nos registros de controle de acesso.

A AGC fabrica produtos de vidro para a indústria automotiva e de transportes, bem como de iluminação, energia, materiais de construção e produtos de consumo. A empresa mantém arquivos contendo documentos relacionados ao trabalho de desenvolvimento feito em seus produtos em prateleiras dentro de uma área de armazenamento segura, que o pessoal só entra com senha. Antes da instalação da solução RFID, se um arquivo desaparecesse, a empresa tinha muito trabalho para localizá-lo ou identificar quem poderia ter feito isso, resultando em perda de tempo e risco de perder permanentemente o arquivo.

A empresa buscou uma solução para verificações de estoque regulares de todos os seus arquivos e que permitisse aos funcionários localizar rapidamente um documento específico quando necessário, explica Hirano Yoshiaki, gerente de vendas da Cell Form. Como parte desta solução, a empresa queria ser capaz de saber o que estava em suas prateleiras em tempo real, mas também que os arquivos tinham sido removidos e por quem.

A Asahi Glass começou a trabalhar com Teijin em 2013 para criar uma solução usando a Cell Form smart sheet. A tecnologia foi desenvolvida pela Cellcross, empresa de venture de pesquisadores da University of Tokyo. A Asahi começou a instalar o sistema em maio de 2013 e a tecnologia passou a operar em novembro.

A solução consiste de 6.000 tags RFID passivas EPC Gen 2 UHF afixadas em arquivos, bem como um único leitor para interrogar essas tags. O número de identificação exclusivo codificado de cada etiqueta está relacionado aos dados sobre o arquivo correspondente no software da AGC. Uma vez que a etiqueta de identificação é armazenada no sistema, juntamente com os dados do arquivo, pode então ser colocada na prateleira.