RFID Noticias

T-Systems demonstra solução M2M desenvolvida no Brasil

A unidade de serviços corporativos do grupo alemão Deutsche Telekom mostra seus sistemas criados no país em operação no laboratório da filial de São Bernardo do Campo (SP)

Por Edson Perin

4 de abril de 2014 - Ver com os próprios olhos: nada como poder compreender alguma coisa, especialmente as mais inovadoras, quando se podem observar as suas características de funcionamento quando estão em operação. Assim, o conceito de M2M – machine-to-machine ou ainda Internet das Coisas (IoT) – está sendo apresentado pela equipe da T-Systems do Brasil, unidade de serviços corporativos do grupo alemão Deutsche Telekom que fornece soluções de outsourcing, desde consultoria, desenvolvimento, implementação e manutenção de aplicativos até operação de infraestrutura de TI (Tecnologia da Informação) e Telecom.

Na filial da companhia em São Bernardo do Campo (SP), o time brasileiro de M2M montou um verdadeiro showroom no laboratório de desenvolvimento de sistemas, para expor as tecnologias de identificação por radiofrequência (RFID). O objetivo inclui, além de criar e testar ferramentas desenvolvidas genuinamente no Brasil, mostrar aos clientes atuais e aos prospectáveis o que fazer com todos os recursos técnicos disponíveis nos dias de hoje para ganhar eficiência operacional, visibilidade em todos os elos da cadeia de suprimentos, controlar processos com extrema exatidão e mais uma infinidade de aplicações muito bem explicadas ao vivo e também com o apoio de um folder impresso da empresa.

No comando desta iniciativa está o executivo brasileiro Carlos Ribeiro, diretor da divisão M2M da T-Systems do Brasil e um dos principais incentivadores da RFID no país – e também no mundo –, como tecnologia de suporte a todos os novos recursos que estão levando à evolução do modo como as corporações realizam negócios. "Desenvolvemos aqui no Brasil um conjunto de ferramentas para atender as empresas, de ponta a ponta", explica Ribeiro, durante uma demonstração com o uso de leitores e tags de diversos fornecedores, feita por um de seus funcionários, um jovem estagiário que está sendo treinado por outros profissionais formados ali mesmo, naquele laboratório da Grande São Paulo.

Carlos Ribeiro, da T-Systems
Ribeiro explica que "M2M é uma abreviação que pode ser pequena, mas representa algo enorme". E justifica: "a comunicação máquina a máquina (M2M) já mudou radicalmente muitas áreas de nossas vidas, tornou o trabalho mais eficiente e simplificou a vida cotidiana. E é uma tendência que está ganhando cada vez mais força. A troca automática de dados entre máquinas é uma das áreas de crescimento mais importantes no setor de ICT [Tecnologias da Informação e Comunicação]".

Umas das tecnologias de M2M, como demonstra Ribeiro, é a RFID que, por meio de sinais de rádio, permite armazenar, recuperar e autenticar informações remotamente. "Tudo acontece por meio de uma tag – uma etiqueta, por exemplo – afixada ou incorporada ao objeto a ser rastreado", esclarece. "A tecnologia pode ser aplicada em diferentes processos: inventário de ativos, movimentação de materiais, compras e suprimentos, controle de entrega, auditoria de frete, controle de linha de produção e muito mais".