RFID Noticias

Fornecedor cria etiqueta de vestuário com proteção a privacidade

A solução EPC Gen 2 da Shenzhen Hyan Microelectronics é composta de um botão costurado na roupa e antena removível que alteram a leitura UHF

Por Claire Swedberg

31 de março de 2014 - Quando os varejistas utilizam identificação por radiofrequência (RFID) para rastrear roupas ou outros itens em suas lojas, para gestão de estoques, ponto-de-venda ou ativando a funcionalidade de segurança, as tags são muitas vezes desativadas ou removidas no momento em que um item é vendido, de modo que o cliente não fique com a tag, que ainda podem ser lida (usando um leitor de RFID) a uma distância de 5 metros ou mais. Mas, se os varejistas removem ou destroem as tags para proteger a privacidade de seus clientes, deixam de usá-las para qualquer outro propósito como, por exemplo, o retorno de itens durante o qual a loja pode querer confirmar a autenticidade do produto.

A fabricante chinesa de circuitos integrados Shenzhen Hyan Microelectronics Co. desenvolveu uma solução que fornece privacidade ao consumidor e ao mesmo tempo garante que a tag ainda funcionará quando necessário. A empresa planeja lançar sua nova etiqueta de vestuário durante o terceiro trimestre deste ano e abriu um novo escritório nos EUA, como parte de um plano para comercializar suas tags em toda a América do Norte.

O padrão GS1 Gen2v2 suporta algumas funcionalidades de privacidade e antifalsificação que permitem aos usuários desativar uma tag e, em seguida, ligá-la novamente, por exemplo, quando uma peça de roupa é devolvida a uma loja. No entanto, diz Charles Lo, consultor executivo da Shenzhen Hyan, antes que um varejista possa usar esses recursos, ele primeiro precisa atualizar ou substituir seus leitores EPC Gen 2 mais velhos, bem como treinar o pessoal em relação a tais processos. "Isso pode causar confusão, adicionando este comando, na minha opinião pessoal", acrescenta.

A etiqueta do vestuário da Shenzhen Hyan consiste de um botão com um inlay embutido de curto alcance EPC Gen 2, assim como uma antena suplementar que desliza no botão para alargar a sua gama de leitura
A etiqueta de vestuário vem em duas peças que proporcionam dois níveis de operacionalidade. A tag em si é vendida sob a forma de um botão que pode ser costurado diretamente sobre um artigo, com uma etiqueta RFID UHF embutida, contendo um chip Alien Technology H3 ou H4 e uma pequena antena. A tag botão pode ser lido somente de perto, de poucos milímetros a cerca de um metro, em alguns casos. Isso significa que pode ser interrogada para fins de autenticação com um leitor de mão UHF padrão ou colocando a etiqueta num leitor de mesa. No entanto, para proporcionar o alcance de leitura longo oferecido pela maioria das tags RFID UHF, o produto também vem com uma antena suplementar construída em um pedaço de papel que desliza sob o botão. Ao deslizar, a antena faz contato com a antena do chip RFID e alarga a sua gama de leitura.

Segundo Lo, o caso de uso mais comum seria o seguinte: um fabricante de roupas, como parte de seu processo de costura, aplicaria botões em uma peça de roupa, um dos quais seria o botão etiqueta de vestuário Shenzhen Hyan, com a funcionalidade de RFID. A empresa também oferece a antena suplementar no lugar, tornando assim a tag capaz de ser lida em longo alcance.

Quando o produto é comprado, o atendente da loja que iria remover a antena suplementar a partir do botão, simplesmente desliza-a e o cliente pode levar para casa o vestuário. Se o cliente voltar com o item para a troca, a loja pode ler o rótulo do botão e confirmar sua autenticidade e que foi comprado naquele local específico.

A Shenzhen Hyan Microelectronics vai expor sua etiqueta de vestuário e outras etiquetas RFID na edição deste ano do evento de conferência e exposição RFID Journal LIVE!, de 8 a 10 de abril, em Orlando, nos Estados Unidos.

  • « Anterior
  • 1
  • Próximo »