RFID Noticias

Siniav pode ser implantado em breve

A afirmação é do diretor do Instituto Wernher von Braun, dizendo que o projeto segue bases técnicas e requisitos de pedágios automáticos e controle fiscal

Por Edson Perin

6 de fevereiro de 2014 - O diretor do Instituto Wernher von Braun, Dario Sassi Thober, acredita que o Sistema Nacional de Identificação Automática de Veículos (Siniav) esteja próximo de entrar em funcionamento no Brasil. "Nós esperamos que o Siniav possa ser implementado em breve, isto é, assim que, segundo tivemos notícia, os Estados tenham organizado os recursos financeiros e sistemas de TI para efetivar a implantação dos sistemas, o que já está ocorrendo seguindo as mesmas bases técnicas e requisitos definidos para o Siniav nas frentes de pedágios automáticos e controle fiscal e logístico de mercadorias", afirma Thober.

De acordo com fontes do governo federal, a empresa Seagull teria sido contratada pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran) do Estado de Roraima para implantar o módulo de emplacamento no Estado. E a certificação da empresa carioca, a cargo da Tüv Rheinland.

Dario Sassi Thober, do Instituto Wernher von Braun
O projeto do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), coordenado pelo von Braun, determina a adoção obrigatória da tecnologia de identificação por radiofrequência (RFID) em toda a frota brasileira de veículos, estimada atualmente em 85 milhões de unidades, incluindo carros, motos, caminhões etc.

Os primeiros testes começaram em outubro de 2012, quando foram realizadas avaliações e ajustes dos processos e tecnologias que darão suporte ao novo tipo de emplacamento, utilizando placas convencionais associadas às tags (etiquetas) de identificação por radiofrequência (RFID).

Em seguida, foram testados os sistemas de monitoramento de veículos emplacados com as tags semi-ativas, chamadas PIVEs (Placas de Identificação Veicular). No entanto, o projeto tem sido postergado desde 2012, quando estava previsto para estrear.

Thober diz que a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) "promoveu audiência pública no fim do ano passado declarando estar implementando regulamentação em 2014 para pedágio automático segundo a implementação prática da tecnologia Siniav, como feita pelo Estado de São Paulo".

O diretor do von Braun se refere ao pedágio Ponto-a-Ponto, pelo qual o governo paulista introduziu a tecnologia do Siniav para cobrança de pedágio por trecho percorrido (leia em Projeto com RFID pode tornar pedágio mais justo nas estradas de São Paulo).

Para favorecer a implantação do Siniav, Thober acredita que pode-se promover a iniciativa por projetos-piloto nos Estados com as soluções que as empresas que tomaram a iniciativa ao longo dos últimos anos já desenvolveram para o sistema.

"Estes projetos-pilotos podem ser desenvolvidos sem necessariamente utilizar os recursos dos Estados, mas, por exemplo utilizando fundos de incentivo à pesquisa ou oriundos de incentivos de pesquisa e desenvolvimento das empresas que enxergam possibilidades de serem fornecedoras de manufatura e serviços de instalação, manutenção, TI, etc. para o sistema em todo o Brasil", afirma o diretor do von Braun.

Na visão de Thober, há diversos ganhos para o país com a implantação do sistema. "O Siniav é um instrumento essencial para tornar a frota brasileira conhecida e registrada, o que tem consequências imediatas para que seja possível garantir maior segurança e também automação no fluxo viário", explica. "Enquanto existirem veículos em situação de algum modo irregular numa proporção relativamente grande no Brasil, o potencial de ocorrências de crimes, descaminho e ineficiência no trânsito – de veículos e cargas por consequência – é proporcionalmente grande também, o que afeta todos os setores da economia".