RFID Noticias

Coletor de lixo paga clientes por material reciclável

Para estimular a reciclagem, uma empresa de New Jersey instalou leitores RFID em seus caminhões de coleta e oferece aos clientes caixas etiquetadas

Por Claire Swedberg

23 de janeiro de 2014 - A Sanico, prestadora de serviços de coleta e reciclagem de lixo no noroeste de Nova Jersey, nos Estados Unidos, aumentou a coleta de produtos reciclados de seus clientes, graças ao uso de um sistema de identificação por radiofrequência (RFID) que premia os participantes, reduzindo a fatura de remoção de resíduos. A empresa está empregando uma solução da Aviant Systems que consiste na inserção de etiquetas RFID passivas UHF nas latas de reciclagem, um leitor em cada um de seus caminhões de coleta de materiais e um computador de bordo que interpreta os dados da leitura e, em seguida, encaminha as informações para o servidor da Aviant por uma conexão de celular.

A Sanico retira lixo reciclável e não reciclável de aproximadamente 15.000 residências em Warren, Sussex e Hunterdon. Enquanto o dinheiro que recebe por garrafas e latas é apenas o suficiente para cobrir o custo de coletar e entregar os materiais recicláveis para o comprador, a empresa é capaz de fazer um pequeno lucro com a venda de papel, normalmente a uma taxa de US$ 70 a US$ 80 por tonelada. Ao coletar materiais recicláveis, a Sanico separa papel das garrafas e latas, e depois entrega os materiais para os compradores. Esta prática difere do modelo de reciclagem de um único fluxo, mais comum, porque todo o papel, plástico e vidro é misturado durante o processo de coleta e vendido para um único local, conhecido como uma instalação de processo intermediário (IPF), que classifica e separa os vários materiais. Vendendo materiais recicláveis a um FPI o resultado não é tão compensador financeiramente, porque o IPF deve pagar seus custos de mão-de-obra para classificar os materiais.

Instalados nos caminhões de coleta da Sanico, os leitores RFID Impinj Speedway Revolution coletam informações para um computador que interpreta os dados da leitura e os encaminha para o servidor da Aviant por conexão de celular
A Sanico oferece aos seus clientes duas lixeiras de reciclagem: uma para papel e outra para latas e garrafas de plástico e vidro. A empresa quer incentivar os clientes a reciclar mais e compartilhar os ganhos resultantes. Jim Smith, gerente geral e fundador da Sanico, conheceu o presidente da Aviant Systems, Henry Bonnell, e começou a discutir como a tecnologia RFID poderia permitir controlar quando cada cliente recicla e, em seguida, recompensar o residente de modo personalizado. Apesar de algumas grandes empresas oferecerem recompensas na forma de cupons para os usuários, Smith procurou fazer as recompensas de modo mais direto, simplesmente pagando os clientes cerca de 25 centavos por lixeira.

Inicialmente, a Sanico instalou a solução da Aviant em dois dos seus sete caminhões e etiquetas RFID em caixas de reciclagem para alguns clientes. Em seguida, testou a tecnologia por aproximadamente um ano. O sistema estava funcionando bem, segundo a empresa, de modo que, durante os últimos meses, a Sanico instalou leitores em todos os sete veículos e planeja fornecer caixas com etiquetas RFID para todos os clientes interessados.