RFID Noticias

Hong Kong testa solução contra falsificação de medicamentos

O objetivo é lançar comercialmente um leitor EPC Gen 2 UHF de baixo custo, que utiliza a aplicação AuthenTick

Por Claire Swedberg

6 de janeiro de 2014 - O Hong Kong R&D Center for Logistics and Supply Chain Management Enabling Technologies (LSCM) está desenvolvendo uma solução de identificação por radiofrequência (RFID) destinada a confirmar, por meio da aplicação AuthenTick, a autenticidade de ervas medicinais chinesas tradicionais vendidas em lojas para o consumidor final. O LSCM testou a tecnologia no início de 2013, anexando tags em recipientes de Extra Strength Lingzhi Cracked Spores, da Eu Yan Sang - um produto de cogumelo utilizado para fins médicos - que estava sendo vendido em Hong Kong.

O LSCM está se preparando para lançar um teste multimarca de sua solução RFID com tags RFID EPC Gen 2 passivas UHF e etiquetas RFID de alta frequência passivas (HF) Near Field Communication (NFC), aplicadas a produtos de quatro fabricantes. O objetivo do teste, diz Frank Tong, diretor de pesquisa e desenvolvimento do LSCM, será determinar se as tags e os produtos aos quais estão anexadas podem ser autenticadas corretamente nas lojas por um leitor UHF e um telefone celular com tecnologia NFC. O centro planeja lançar comercialmente um chip para leitor UHF de baixo custo, para que os fabricantes de hardware RFID possam produzir leitores de baixo custo.

O LSCM está testando a solução que inclui um chip de RFID de baixo custo para verificar a autenticidade de produtos da medicina tradicional chinesa
Durante o teste, o LSCM fornecerá etiquetas RFID para a Eu Yan Sang e três outros fabricantes de medicamentos tradicionais chineses: Hin Sang Hong, Ling Nam Medicine Factory e Wisdom Come Medical Group. As quatro empresas vão aplicar os rótulos nos seus próprios produtos e, em seguida, irão enviar a mercadoria para as lojas.

Em 2006, o LSCM foi lançado e financiado pela Hong Kong Special Administrative Region (HKSAR), da Innovation and Technology Commission do governo, para explorar soluções de tecnologia que revitalizassem a cadeia de suprimentos e logística. Os pesquisadores da LSCM começaram a estudar a rastreabilidade utilizando a tecnologia RFID e a desenvolver uma solução para autenticação de bens de luxo, joias, medicamentos e outros produtos.

Em setembro de 2012, a organização começou a testar a solução de rastreamento de medicamentos, anexando tags EPC UHF. Ervas medicinais chinesas são comumente falsificadas, em parte porque são muitas vezes caras. O objetivo do sistema anti-falsificação é fornecer aos fabricantes e lojas uma maneira de provar aos clientes que um produto é autêntico. A tecnologia foi projetada não apenas para auxiliar os consumidores, mas também para garantir a sua segurança.

  • « Anterior
  • 1
  • Próximo »