RFID Noticias

Porto argentino terá monitoramento de contêineres

O terminal TecPlata, de Buenos Aires, está instalando etiquetas RFID ativas da Identec para controlar remotamente as condições de cargas refrigeradas

Por Claire Swedberg

3 de outubro de 2013 - O operador portuário argentino TecPlata está instalando uma solução baseada em RFID para rastrear e gerenciar as condições dentro dos contêineres refrigerados, conhecidos como unidades frigoríficas, no porto de La Plata, em Buenos Aires. Assim, o operador será um dos primeiros a adotar um novo sistema fornecido pela Identec Solutions para esta finalidade.

O terminal está programado para ser inaugurado no final deste ano. Até lá, espera-se ter o local equipado com aproximadamente 1.000 etiquetas de RFID ativas, além de diversos leitores. A solução da Identec, conhecida como Reefer Asset Management System (RAMS), está no mercado há seis meses e em uso por transportadores de carga e vários terminais portuários.

A tag RFID a bateria da Identec Solutions i-Q350 RCM conecta-se à porta do contêiner refrigerado para fornecer informações sobre temperatura, remotamente
A RAMS i-Q350 RCM é uma tag RFID ativa UHF, que se conecta ao controlador do microprocessador da unidade reefer através de uma porta serial padrão. Essa conexão com o microcontrolador não só permite à tag RAMS receber dados sobre temperatura, umidade e de outros sensores embutidos na unidade reefer, mas também permite que a tag sirva como um modem sem fio de duas vias entre o servidor back-end e o microprocessador controlador. Devido a essa capacidade de comunicação bidirecional, a tag RAMS permite que os usuários, tais como a TecPlata, não só monitorem as condições ambiente, mas também instruam remotamente os dispositivos de dentro do recipiente para alterar configurações ou liga-los e desliga-los.

A Identec desenvolveu a tecnologia há cinco anos para outro cliente, a Sea Star Line, em parceria com a Mark-It Services (MIS), prestadora de serviços para empresas de navios de Nova Jersey. A Sea Star Line procurou usar RFID para obter dados sobre as condições de caminhões refrigerados em seus navios e também queria orientar remotamente os membros das equipes nesses navios para resolverem os problemas identificados pelo sistema, tais como as variações de temperatura.

A Identec trabalhou com a Mark-It Services para desenvolver o dispositivo que se conecta à porta serial do microcontrolador de um container. A indústria da cadeia de frio está pronta para tal sistema, diz Michael Dempsey, gerente geral da Identec Solutions para portos e terminais. Atualmente, existem cerca de 1,2 milhão de contêineres refrigerados em uso em todo o mundo e o mercado está crescendo a uma taxa de 4% a 5% ao ano. Portanto, contêineres refrigerados precisam de um sensor de temperatura padrão, mas também podem incluir outros sensores, como um para medir os níveis de dióxido de carbono.

Para acompanhar os dados do sensor e garantir que cada recipiente mantenha as condições necessárias, o pessoal normalmente anda na frente dos contêineres, registrando manualmente suas anotações com papel e caneta. Algumas embalagens vêm com modems e linhas de transmissão (PLMs), dispositivos em que um cabo pode ser conectado não só para alimentar o recipiente, mas também para puxar os dados do sensor. No entanto, diz Dempsey, muitos recipientes não têm PLMs .