RFID Noticias

EPix oferece tag passiva UHF de longa distância para bebidas

A tag pode ser lida a 10 metros de distância, graças à sua capacidade de utilizar o conteúdo da garrafa e o invólucro da rolha para aumentar a dispersão das ondas

Por Claire Swedberg

27 de setembro de 2013 - A EPix, empresa britânica que fabrica produtos e soluções eletrônicas, desenvolveu uma etiqueta passiva UHF para a indústria de bebidas e vinho, com alcance de leitura de 10 metros, quando aplicada a uma garrafa de vinho mantida na posição vertical. A tag, que a Epix diz não custar mais do que uma etiqueta EPC Gen 2 UHF padrão, emprega uma antena de campo próximo na folha metálica que cobre o topo da garrafa, atingindo um maior alcance de leitura.

Líquidos absorvem a transmissão de sinais de radiofrequência (RF), mas EPIX patenteou um processo com uma tag RFID passiva que utiliza a energia elétrica absorvida pelo vinho quando a tag é colocada no exterior da garrafa. A tag conecta-se com uma extremidade da folha metálica que se coloca sobre a rolha de uma garrafa de vinho. A folha atua como uma antena. O resto da etiqueta se estende para além do invólucro e faz contato capacitivo com o líquido.

A tag da garrafa conecta-se com a extremidade da folha metálica cobre a rolha na garrafa de vinho
"A tag foi projetada para aumentar o fluxo de corrente em um circuito de campo próximo, possibilitando refletir um sinal mais poderoso", diz David Mapleston, diretor técnico e fundador da EPix. Ele diz que começou a desenvolver a tag depois de falar com um de seus alunos em um Alien Technology Alien Academy RFID workshop, realizado na Inglaterra. O estudante comentou sobre o problema das falsificações. Várias empresas inserem etiquetas RFID passivas nos rótulos de seus frascos para autenticação, mas as empresas geralmente empregam tags HF de 13,56 MHz para permitir a transmissão na presença de fluidos. As tags são mais caras que as UHF e requerem uma leitura muito próxima. Ao utilizar a tecnologia RFID UHF, diz Mapleston, as empresas não só poderiam provar a autenticidade de um produto engarrafado, mas também rastreá-lo através da cadeia de abastecimento com um leitor portátil.

No entanto, afirma Mapleston, sem um espaçador ou uma cavidade ressonante (um recesso com uma antena irradiando), construído para ele, uma tag UHF passiva tem um alcance de leitura limitado. Tais tags são mais caras do que as tags padrão UHF e medem dois milímetros de espessura, tornando-se impossível escondê-las discretamente na embalagem de um frasco. Além do mais, acrescenta, não são omnidirecionais, isto é, a tag transmite seu sinal em uma única direção.

A EPix testou várias etiquetas UHF em vinhos engarrafados para confirmar os resultados, usando o produto Power-Mapper para controlar a transmissão de RF, e descobriram que, quando a garrafa foi etiquetada com uma tag UHF passiva sem um espaçador ou cavidade ressonante, a energia da etiqueta caiu quando posta muito perto do frasco.