RFID Noticias

Volvo usa leitores para identificar equipamento pesado

Na fábrica da empresa, os trabalhadores usam luvas RFID que disparam uma gravação de voz descrevendo um item e instruem sobre sua colocação

Por Claire Swedberg

22 de agosto de 2013 - Nos últimos sete anos, os funcionários da fábrica de transmissões da Volvo em Skövde, na Suécia, identificam suportes de aço por meio de um leitor RFID de baixa frequência (LF) 125 kHz preso a uma luva e antenas conectadas ao polegar, com um PDA pendurado ao cinto. O sistema informa aos usuários (através de uma gravação de voz) qual suporte têm em mãos e instruem sobre onde colocá-lo. Os suportes são utilizados para proteger um grupo motopropulsor (motor e transmissão). A provedora da solução é a Advanced Manufacturing Consultancy (AMC), que está comercializando uma versão atualizada da tecnologia para usuários da indústria de transformação de um modo mais fácil de usar e mais rápido para operar, empregando um leitor menor que se comunica com o computador portátil (PDA), por tecnologia ZigBee.

Cada Volvo powertrain (transmissão) é montada em uma estrutura com suportes de aço

O sistema da AMC que inicialmente havia sido projetado para a fábrica da Volvo – inclui tags próprias de RFID da AMC e um leitor embutido da HID Global, com um software para gerenciar os dados da Datema Mobility.

A fábrica constrói motores e transmissões de acordo com as especificações do cliente. Há uma grande variedade de especificações, relata empresa, de acordo com o país em que um determinado cliente está localizado. Cada propulsor está montado sobre uma base com uma combinação de vários suportes de aço, a fim de garantir que não seja danificado durante o transporte, dentro de uma caixa de madeira. A planta utiliza um total de 60 a 70 suportes em diferentes configurações e tamanhos. Funcionários da Volvo Powertrain, em seguida, remove os vários suportes das caixas e os coloca em uma grande caixa para serem usados mais tarde.

Segundo a empresa, o processo de classificação representava um grande desafio. Cada suporte tem de ser identificado e armazenado dentro de um recipiente específico, juntamente com os suportes semelhantes, para o próximo carregamento. No entanto, os trabalhadores muitas vezes tinham problemas para determinar o suporte e tiveram, assim, de ser treinados para identificar cada item, mas o processo visual se mostrou demorado e propenso a erros.

A provedora da solução AMC avaliou dois tipos de etiquetas RFID passivas de baixa frequência: uma etiqueta em forma de moeda para ser colada na superfície plana de um suporte e uma tag de vidro envolta em uma caixa de proteção que pode ser colada no canto da articulação de 90 graus de um suporte

Para resolver o problema, a Volvo procurou um sistema automatizado. Como os suportes são pesados, os funcionários precisavam de uma maneira de levar um item com as duas mãos e ainda ser capaz de identificá-lo facilmente.