RFID Noticias

RFID controla circulação de facas em frigoríficos

Várias empresas adotam uma solução RFID da fabricante alemã Friedr. Dick que controla a localização de cada faca e por qual trabalhador está sendo utilizada

Por Claire Swedberg

11 de julho de 2013 - Quando os trabalhadores de processamento de carne entram no ambiente de trabalho onde a carne é cortada e embalada, eles estão munidos de diversas ferramentas que exigem um exame minucioso antes de serem usadas. As facas e aparelhos de corte devem ser substituídos com frequência e afiados todos os dias. Se uma faca suja permanecer no local de trabalho e for reutilizada, pode contaminar a carne e, assim, provocar prejuízos.

Para resolver este problema, a fabricante alemã de facas e utensílios Friedr. Dick desenvolveu uma solução, conhecida como Knifeinspector, que inclui etiquetas de RFID passivas inseridas nos cabos das suas facas e nos crachás de identificação pessoal. Os leitores podem ser instalados nas entradas e saídas das estações de limpeza e de afiar, a fim de acompanhar as ferramentas etiquetadas em uma instalação de processamento. A solução emprega interrogadores fornecidos pela Kathrein e Nordic ID, enquanto que o software foi desenvolvido pela Freidr. Dick em cooperação com a Enso Detego. Com o Knifeinspector implantado, os processadores de carne podem controlar e rastrear os indivíduos que trouxeram ferramentas, se trouxeram todas de volta no final do turno e se as facas ainda estavam afiadas.

"Nós tínhamos sido abordados por um monte de clientes que buscam uma solução simples para atribuir uma faca por pessoa e, em seguida, para garantir que a faca foi devolvida, afiada e limpa", diz Steffen Uebele, diretor de vendas e marketing da Friedr. Dick. Se uma é deixada para trás dentro da área de processamento, pode causar contaminação. Além disso, muitas instalações de processamento de carne sofrem com furtos de equipamentos. Os funcionários simplesmente não retornam todas as facas que usam ou podem retornar facas de outro lugar. Ao longo de um ano, isso pode acrescentar um grande custo para uma fábrica grande. Para as empresas de carne, Uebele explica, "é um problema enorme para garantir que 100% das ferramentas que entram no local de produção são devidamente limpos e afiadas para reutilização".

A estação de ferramentas, utilizada para gerir o regresso de facas e outros equipamentos com etiquetas, inclui um leitor de RFID para identificação de cada item

Os clientes da Friedr. Dick queriam que cada trabalhador fosse responsabilizado por suas ferramentas, garantindo assim que todos os funcionários não se esqueçam de trazer todas as ferramentas de volta para limpeza, ao invés de deixá-las para trás, permitindo que outro membro da equipe possa usá-las.