RFID Noticias

Porto indiano adota tecnologia para combater atrasos

Um sistema RFID UHF passivo diminuiu o tempo de carga e descarga no Hazira Container Terminal, do Porto Adani, para metade da média do setor

Por Edson Perin

5 de julho de 2013 - O novo Hazira Container Terminal, do Porto Adani, em Gujarat, na Índia, já iniciou operações batendo recordes em seu setor. Desde a sua abertura, em janeiro de 2013, o terminal superou em 50% a eficiência média de gerenciamento de carga de outros terminais do mesmo tamanho, graças à implantação de um sistema de identificação por radiofrequência. Com a solução de operações do terminal, fornecida pela Suraj Informatics Pvt. Ltd. (SIPL), o terminal reduziu o tempo de resposta para menos de 30 minutos quando os caminhões chegam para carregar ou descarregar carga e em 50% o tempo de operações comparado a terminais semelhantes.

Um fluxo constante de caminhões passa pelo Porto Adani, situado no lado oeste da península de Hazira, com cargas de e para Europa, África, Américas e Oriente Médio. Os produtos entram e saem do porto através dos navios oceânicos. Como o terminal não tem transporte ferroviário, os caminhões são o único meio de movimentação de carga para entrada e saída de cargas de navios. Além disso, o terminal tem apenas 600 metros de cais para acomodar todos os veículos.

Como resultado, organizar o tráfego é um desafio para o terminal e os gestores se esforçam para evitar que os motoristas de caminhão tenham de esperar muito para carregar ou descarregar mercadorias. Há alguns anos, o Hazira começou a procurar uma solução para automatizar os processos de rastreamento de veículos no porto, quando estão sendo carregados ou descarregados e, assim, tornar as operações mais eficientes, prevenir erros (por exemplo, a carga ou descarga em local errado) e reduzir o tempo de espera para os clientes do transporte.

O Porto Adani optou por instalar um sistema de RFID que fornecesse dados sobre os movimentos do caminhão. A solução é integrada com o sistema operacional do terminal existente no terminal (TOS), permitindo automatizar o processo de entrada de veículos e fornecer melhores dados de localização no pátio de transportes e também no cais. Poderia também reduzir a necessidade de pessoal para verificar os números de identificação de caminhões de carga e descarga, de modo a criar um registo dos seus processos no terminal.

O porto começou a trabalhar com a SIPL para desenvolver uma solução RFID em UHF, em agosto de 2012, de acordo com Rajeshwar Bhatt, diretor da SIPL. Ele testou tags de caminhões lidas por interrogadores localizadas no portão e a solução foi totalmente instalada em janeiro deste ano. Ao implantar os leitores nas portas de entrada e saída e pelo uso de tags nos caminhões, o porto utilizou o software da SIPL hospedado em seu sistema de back-end para determinar que caminhões haviam chegado. Leitores adicionais instalados no equipamento de carga identifica veículos e garante que não há erros, como o descarregamento em local errado ou o carregamento de mercadorias incorretas em um veículo.

Ao chegar no portão, o motorista de caminhão recebe uma tag RFID UHF passiva temporária (uma tag robusta M-Crown da The Tag Factory, com um chip Impinj Monza 4), que pode ser adesivado no centro do painel, no interior da cabine do veículo. Os membros da equipe do porto digitam o número da etiqueta de identificação, juntamente com os dados sobre o veículo e a carga que está sendo recebida ou entregue. O ID exclusivo codificado na tag é então relacionada no software SIPL com as informações sobre a empresa de frete, o veículo e as mercadorias transportadas. O software SIPL em seguida, encaminha os dados para solução TOS do terminal e o software TOS imprime um recibo para o motorista.

O caminhão então passa por um leitor RFID (o sistema SIPL inclui interrogadores tanto da Motorola como da Feig Electronic), que captura o número de identificação da tag e encaminha para o software TOS. Isso atualiza que o status do veículo como tendo chegado ao terminal e abre o portão, permitindo que o caminhão entre.