RFID Noticias

Transportes suecos alinham-se ao RFID

A agência do governo desenvolveu uma solução para prevenção e manutenção de veículos ferroviários, com base em padrões globais

Por Samuel Greengard

27 de junho de 2013 - A agência sueca de transportes, Swedish Transport Administration, conhecida como Trafikverket, supervisiona a rede estatal de 13.000 quilômetros de trilhos do país, um grande desafio. As estradas de ferro suecas têm 150 estações com detectores para controlar os danos das rodas e outros problemas nos veículos ferroviários (ou vagões). No entanto, o sistema só emitir alertas de alarme gerais, sem conseguir identificar os veículos individualmente. Se um problema for detectado, o trem tem de parar na estação seguinte, para que o maquinista possa verificar visualmente e tocar todas as rodas para verificar se alguma está superaquecida. Para a agência, a manutenção preventiva é fundamental para oferecer um serviço ininterrupto e controlar custos, por isso, desenvolveu uma solução de identificação por radiofrequência para monitorar a condição de rodas, eixos e outros equipamentos.

"No passado, tínhamos apenas inspeções visuais no local, e há estatísticas confiáveis ou medidas ligadas a veículos individuais", diz Gunnar Ivansson, consultor da LearningWell AB, que ajudou a agência de transportes sueca a desenvolver o sistema de monitoramento. "Ao identificar cada veículo com RFID e obter dados exatos é possível detectar problemas no início. Houve uma enorme redução de custos com a prevenção de danos aos trilhos e redução de risco de um descarrilamento devido a uma falha de equipamento".

A Trafikverket opera 150 estações onde pode monitorar danos em rodas e outros problemas em vagões

A Trafikverket já começou a implantação completa da solução de RFID, que está prevista para durar cerca de dois anos. Cada uma das 150 estações de detecção será equipada com um leitor de RFID, segundo Ivansson. Além disso, a organização contará com pontos de leitura de RFID autônomos, para controlar e rastrear veículos de empresas de logística e também operadores de terminais e porto. Ao todo, 630 pontos de leitura serão instalados ao longo de toda a Suécia. Até o momento, a organização utiliza tags RFID em mais de 800 veículos.

Os gestores de projeto adotaram uma abordagem global, uma vez que o tráfego ferroviário na Europa é internacional, cerca de 60% de todos os vagões vêm de outras cidades europeias. A solução RFID está baseada no padrão GS1 Electronic Product Code (EPC) para tags, leitores e compartilhamento de informações. A organização acredita que a solução será usada para controlar e rastrear vagões não só na Suécia, mas também em toda a Europa.

O objetivo final é a construção de uma rede de coleta de dados que serão utilizados por operadores de transporte ferroviário, empresas de logística, empresas de transporte e clientes para gerenciar tudo, a partir da manutenção de transporte de carga. Além disso, as operações mais eficazes prometem reduzir a pegada de carbono do transporte ferroviário. "A tecnologia vai desempenhar um papel fundamental nas ferrovias do século 21", diz Lennart Andersson, gerente do projeto RFID da agência.