RFID Noticias

Fábrica de caminhões Daimler incrementa produtividade

Na fábrica de Saltillo, no México, a Daimler Trucks North America está usando um sistema RFID para rastrear a localização de mais de 500 reboques carregados de componentes

Por Claire Swedberg

17 de junho de 2013 - A montadora de caminhões Daimler Trucks North America (DTNA) em Saltillo, no México, está empregando uma solução de identificação por radiofrequência fornecida pela PINC Solutions para saber exatamente onde cada reboque carregado com materiais e componentes está localizado. Com a inserção das etiquetas RFID passivas UHF nos reboques, a empresa está direcionando motoristas de caminhão para os locais onde os reboques devem ser entregues, economizando o tempo que o pessoal gastava escrevendo manualmente números de identificação de reboques em papel.

A instalação de 120 mil metros quadrados inclui um centro de logística de 18 mil metros quadrados e uma fábrica de 81 mil metros quadrados, que produz 30 mil caminhões Freightliner Cascadia model Class 8 por ano, vendidos em toda a América do Norte. A fábrica, inaugurada em 2009, é uma das mais novas operadas pela DTNA, uma divisão da Daimler AG. Há um ano, o então novo gerente da fábrica perguntou à equipe de TI da DTNA na sede da empresa, em Portland, Oregon, como poderiam ajudar a criar uma solução que fornecesse gerenciamento automatizado de reboques dentro do pátio.

O grande volume de materiais e componentes em movimento pelo site requer um sistema de gestão para controlar os trailers, no entanto, segundo a empresa, a solução existente era manual e trabalhosa. Uma média de 550 reboques estão estacionados dentro do pátio num determinado momento, armazenando materiais trazidos de fornecedores e à espera de serem descarregados, conforme a necessidade, em uma das 175 docas. Cerca de 180 novos trailers chegam ao local diariamente, cada um com um prazo que indica quando deve ser devolvido. Se os prazos não forem cumpridos, a DTNA começa a pagar taxas de detenção.

Às vezes, um reboque é apenas parcialmente descarregado e é então estacionado novamente até que os materiais adicionais sejam requisitados. Além disso, quando um material específico é necessário para a montagem, os gestores devem localizar o reboque no estaleiro. Se não for encontrado, resulta em atrasos de montagem. Por esse motivo, a empresa frequentemente armazena cerca de três dias de materiais nos reboques, a fim de assegurar que tais atrasos nunca ocorram.

A DTNA estava rastreando a localização dos reboques com base em dados registrados manualmente pela equipe do pátio. Trabalhadores tinham de localizar um trailer com base em dados impressos relativos à sua localização e, em seguida, levá-lo à porta da doca apropriada. Quando o gerente da fábrica explicou essas restrições para o departamento de TI, Roderick Flores, gerente de projeto da DTNA, diz que ele e seus colegas "receberam esta mensagem pelo coração". A empresa então começou a procurar soluções. "Fizemos a nossa diligência e analisamos a RFID ativa, mas depois escolhemos a passiva", explica ele, devido à redução da infraestrutura RFID e evitando o uso de etiquetas movidas a bateria.