RFID Noticias

Universidade de Oregon facilita acesso de alunos com necessidades especiais

A entidade sabe a localização das 480 mesas e cadeiras especiais em todo o seu campus de 40 edifícios, graças a etiquetas Wi-Fi RFID

Por Claire Swedberg

2 de maio de 2013 - Quando o mobiliário para alunos com necessidades especiais é movido em uma sala de aula da Oregon State University, um sistema de localização em tempo real (RTLS) permite saber automaticamente para onde os mesmos foram levados e quando foram movidos para outro local. O departamento DAS, que dá assistência aos estudantes, utiliza uma solução RTLS fornecida pela AeroScout Industrial (divisão da Stanley Black and Decker), para rastrear as 480 peças de mobiliário pelas 130 salas de aula e 40 edifícios do campus de 1.800 acres da escola em Corvallis, Oregon. Agora, outros departamentos da universidade querem usar a tecnologia para acompanhar chaves mestras de dormitórios e monitorar as mudanças de temperatura nas cafeterias.

O DAS fornece mobiliário especializado da SurfaceWorks, como mesas e cadeiras especiais para todos os alunos que necessitam. Durante os últimos anos, segundo Jennifer Gossett, coordenador da DAS, a universidade tem notado um aumento no número de alunos com deficiência, como os veteranos das guerras do Iraque e Afeganistão. O departamento DAS realiza o rastreamento de móveis e garante que cada peça esteja onde deveria.

Quando o departamento DAS recebe um telefonema de um estudante pedindo uma cadeira ou mesa especiais, um funcionário se encaminha para o local onde está o mobiliário para levar ao local onde o estudante necessita. Em alguns casos, o material pode estar a um quilômetro de distância. Na verdade, quando a escola adquiriu 480 novos itens, em 2011, os empregados ironizaram dizendo que iriam precisar de uma unidade de GPS em cada peça de mobiliário para garantir que não acabasse perdida. De acordo com a universidade, o pessoal descobriu que eles poderiam usar a rede Wi-Fi existente para localizar os itens, não um GPS, mas através de tags Wi-Fi habilitadas pela AeroScout.

A solução consiste do software AeroScout MobileView e de tags Wi-Fi T2 da AeroScout ligadas a cada peça de mobiliário. Um mapa gráfico de cada edifício no software MobileView permite localizar cada item.

O pessoal do DAS anexou as tags T2 em cada um dos 480 itens. Na época, os trabalhadores discutiram se teriam de esconder as etiquetas ou torná-las visíveis, colocando-as onde os usuários poderiam vê-las facilmente. Segundo Gossett, optaram por tornar as tags visíveis e consideraram que a visibilidade também atua como um elemento de dissuasão para aqueles que possam querer mover um item.