RFID Noticias

Clínica de saúde pretende aumentar eficiência e satisfação com RTLS

Instituição da Flórida está usando um sistema de localização em tempo real para melhorar o agendamento de consultas e reduzir atrasos

Por Claire Swedberg

30 de abril de 2013 - A Joint Implant Surgeons of Florida (JISF), uma clínica ortopédica que presta serviços de diagnóstico, reconstrução e terapêutica, orgulha-se pela gestão de grandes volumes de pacientes de forma eficiente. Na verdade, diz Renee Humbert, administrador da JISF, a unidade conta com cinco médicos em sua equipe, dois dos quais estão geralmente no local a todo instante e, normalmente, recebe entre 165 e 185 pacientes por dia que necessitam de cuidados ortopédicos e que também podem agendar cirurgias.

Em um esforço para aumentar a eficiência, a clínica adotou um sistema de localização em tempo real (RTLS) fornecido pela Solstice Medical e Ekahau para rastrear e localizar todos os pacientes e funcionários clínicos. O sistema de coleta dados a respeito de onde podem ocorrer atrasos e também fornece alertas se um indivíduo pode estar esperando por um longo tempo (mais do que o limite permitido).

As tags da Ekahau são usadas para rastrear e localizar funcionários e pacientes

No ano passado, diz Humbert, a JISF concluiu um levantamento sobre quanto tempo os pacientes permaneciam em cada área da clínica, em um esforço para melhorar os processos de agendamento. "Nós achamos muito difícil de avaliar o tempo que cada paciente gasta em cada local”, disse, “e quais variáveis podem influenciar no período de espera, como as necessidades e o estado de espírito do paciente, bem como dos membros da assistência. Por exemplo, pode levar mais tempo para agendar uma cirurgia para um paciente muito preocupado do que para alguém que considera um procedimento de rotina.

Portanto, de acordo com Dan Sands, CEO da Solstice, a clínica chegou à sua empresa no início de 2012 e instalou a tecnologia RTLS da Ekahau no ano passado para atingir dois objetivos: monitoramento dos locais de funcionários e pacientes para análise (para melhorar a eficiência) e obter atualizações em tempo real sobre atrasos. A Solstice forneceu uma solução com tags Ekahau B4 para crachá Wi-Fi usado ou transportado pelo pessoal da clínica e pacientes, e também instalou beacons 65 Ekahau LB1 infravermelho (IR) em toda a instalação de 4.000 metros quadrados. O Aerohive, sistema que já existia na clínica, recebe os sinais de 2.4 GHz transmitidos pelos crachás B4 e os dados são transmitidos ao software Vision da Ekahau, que calcula a localização de cada tag com base nesses dados, de acordo com Mark Norris, presidente e CEO da Ekahau. O software Real-Time Patient Flow (RTPF), em seguida, fornece dados analíticos com base nas informações de localização, para ajudar a clínica a otimizar agendamento de consultas, bem como aumentar a satisfação do paciente e eficiências operacionais.

Cada crachá B4 transmite um número de identificação ligado ao indivíduo no software Ekahau. O software vem com um mapa de piso em que um ícone que representa o trabalhador pode ser visto movendo-se, de acordo com a sua localização.

Dan Sands, da Solstice Medical

No check-in, os pacientes recebem um crachá que pode ser preso no cinto ou casaco. Quando um paciente recebe a tag, um membro da equipe usa um computador para acessar o software Solstice e clicar em um menu drop-down para iniciar um cronômetro indicando que o usuário do crachá está agora à espera para ser atendido. Ao contrário dos crachás da equipe, o do paciente é anônimo, o número de identificação único é codificado para que a tag não seja relacionada a todos os dados do paciente.

Uma vez iniciado, o tag paciente também é monitorado no software Ekahau, e computadores com software que exibem um ícone que representa o indivíduo se movendo de uma sala de espera principal para uma sala de espera menor, sala de exame, área de injeção ou estação de agendamento de cirurgia. No caso em que um paciente está esperando mais tempo do que o aceitável, o ícone pisca para indicar um problema.