RFID Noticias

E.Leclerc adota RFID para gerenciar embarques de mercadorias

A Scarmor, subsidiária de logística do hipermercado francês, instalou tags passivas UHF em pallets e leitores RFID em CDs e nas carrocerias dos caminhões

Por Rhea Wessel

17 de abril de 2013 - A Scarmor, subsidiária de logística da cadeia de hipermercados francesa E.Leclerc, instalou uma rede de leitores RFID que funcionam sem middleware em 35 portas das docas de dois armazéns. A empresa utiliza a infraestrutura para rastreamento de pallets sendo movidos de Centros de Distribuição (CDs) em 58 pontos de varejo da E.Leclerc em toda a província francesa da Bretanha.

A Scarmor, que leva produtos para uma cooperativa composta por proprietários independentes de lojas E.Leclerc, empregou uma solução desenvolvida pela IRIS-RFID, chamada IRIS RFID "holônico". O conceito holônico é semelhante à ideia por trás da comunicação máquina-a-máquina, em que as máquinas são autônomas e têm todas as informações relacionadas com as tarefas que precisam executar, mas também fazem parte de uma rede de leitores. Comparados com os interrogadores RFID padrão, de acordo com a IRIS, os leitores holônicos realizam o trabalho muito mais rápido, são mais estáveis e confiáveis, porque não funcionam em uma rede de computadores, e têm suas próprias “habilidades” de comunicação.

A Scarmor instalou leitores de RFID em cada uma das portas das docas de seus CDs e dentro de cada caminhão

A Scarmor planeja rodar o sistema RFID holônico para monitorar de 300 mil a 400 mil pallets anualmente. Pallets com tags serão reconhecidos em um total de 117 pontos de leitura, incluindo os colocados em CDs, nas carrocerias dos caminhões e outros pontos do varejo.

"Nossos leitores de RFID não são apenas os leitores de RFID", diz Pierre Dupré, presidente da IRIS-RFID. "Eles são leitores holônicos adaptados para o ambiente de logística, que podem ser usados para ler tags de RFID". Dupré e vários parceiros do projeto demonstraram a solução em um evento de lançamento, realizado em um armazém Scarmor perto de Brest, na França, neste ano.

Os apresentadores anunciaram a solução como aquela que pode trazer melhoria de rastreabilidade e eficiência para a cadeia de abastecimento em toda a Europa, uma vez que vai ser acessível para pequenas e médias empresas, devido a sua natureza descentralizada, isto é, a ausência de middleware e infraestrutura de TI. Os próprios leitores são mais caros do que as versões padrão, mas não necessitam de middleware, rede de computadores e manutenção de rede, de acordo com Dupré. Isso, diz ele, torna o custo do sistema cerca de metade das outras soluções.

Em junho de 2013, a IRIS espera ter instalado leitores em 35 portas das docas Scarmor, em 20 carretas e em 45 sites de varejo E.Leclerc. A empresa espera vender a solução para outras subsidiárias de logística do grupo também. O grupo E.Leclerc movimenta cerca de 15 milhões de pallets por ano em toda a França, relatou a Scarmor.