RFID Noticias

GS1 Brasil apoia Loja do Futuro em São Paulo

Montada como um showroom de RFID em shopping atacadista, a loja mostra para varejistas de vestuário como a tecnologia auxilia na automação comercial

Por Edson Perin

7 de março de 2013 - Inaugurado no início do mês de fevereiro, o showroom permanente de identificação por radiofrequência (RFID) no shopping atacadista Mega Polo Modas, no bairro do Brás, em São Paulo (SP), reúne diversos fornecedores da tecnologia para demonstrar na prática o que a tecnologia pode fazer pelos varejistas de vestuários do Brasil inteiro, que frequentemente realizam suas compras no local (leia mais em Showroom permanente coloca RFID na moda), e conta com o apoio da GS1 Brasil – Associação Brasileira de Automação.

Com o intuito de disseminar a RFID como padrão tecnológico para soluções de automação comercial para diversos setores, incluindo o têxtil, o projeto da Loja do Futuro se concretizou pela iniciativa de empresas privadas com o apoio da GS1 Brasil. Os principais empreendedores do espaço são Grupo CCRR e a iTag Tecnologia.

Como GS1 Brasil é a entidade internacional responsável pela padronização de processos de logística e rastreabilidade na cadeia de valor, o apoio à Loja do Futuro foi natural. “O papel da GS1 é ajudar na democratização da tecnologia. Quando varejistas visitarem a Loja do Futuro, verão como é fácil e benéfico levarem a tecnologia RFID para os seus negócios e também se conscientizarem da padronização, principalmente ao criar o Código Eletrônico de Produtos [EPC Gen2] para identificar as peças de vestuário”, explica Wilson Cruz, assessor de Inovação e Alianças Estratégicas da GS1 Brasil.

A associação é a principal responsável no Brasil pelo padrão EPC Gen2, adotado e disseminado pelas empresas parceiras da Loja do Futuro. O principal objetivo do padrão é a redução de custos e a facilidade na implantação. De acordo com Cruz, “para lojistas que aproveitam os recursos da automação, seguir o padrão facilita a aquisição de produtos de mercado, desenvolvidos com tecnologia de ponta, sem ter de desenvolver software dentro de casa, o que é caro”.

Localizada no centro comercial onde transita a maior parte da indústria da confecção do Brasil, a Loja do Futuro adota um conceito que “agrega a tecnologia RFID aos produtos no mercado”, explica Valdir Gaspar, presidente e CEO do Grupo CCRR.