RFID Noticias

RFID e ZigBee protegem artes de Hong Kong

As instalações de restauração e armazenamento da Beautiful Mind estão usando uma combinação de tags passivas HF e UHF e sensores ZigBee para monitorar obras de arte

Por Claire Swedberg

26 de fevereiro de 2013 - A Beautiful Mind, uma empresa de armazenamento e restauração de arte em Hong Kong, pode assegurar aos proprietários a segurança de suas pinturas, esculturas, tapeçarias e porcelanas, graças a uma solução automatizada que consiste em etiquetas RFID passivas de alta frequência (HF), que fornecem controle de acesso às unidades de armazenamento, e de ultra-alta-frequência (UHF) e leitores, que acompanham cada obra de arte, e sensores ZigBee sem fio, que monitoram as condições dentro de cada unidade de armazenamento. O sistema, incluindo tags, leitores, software e serviço de instalação fornecidos pela EPC Solutions Taiwan.

O edifício de 10.000 metros quadrados, localizado na seção Ponto Norte de Hong Kong, acomoda 23 unidades climatizadas de armazenamento, nas quais as obras de arte podem ser armazenadas, e cinco salas de armazenamento VIP. Cada unidade de armazenamento e sala VIP estão equipadas com um leitor RFID HF na porta, para gerenciar quem entra e sai. Além disso, um portal UHF rastreia peças individuais de obras de arte etiquetadas, enquanto os sensores ZigBee fornecem informações sobre a temperatura e a umidade. O software da EPC Solutions Taiwan, residente no banco de dados da Beautiful Mind, gerencia todos os dados coletados. A EPC Solutions Taiwan também fabricou os leitores HF, bem como as tags RFID HF.

Instalados nas portas das salas de armazenamento da Beautiful Mind, leitores de RFID controlam o acesso e acompanham a circulação de obras de arte

A unidade oferece três serviços relacionados à arte: restauração de arte profissional, arte, educação e armazenamento para clientes como colecionadores e galerias. "O pensamento inicial, quando planejava este espaço de armazenamento, era garantir que o ambiente fosse construído para o uso de colecionadores", diz Vinci Chang, presidente da Beautiful Mind. Ela procurou uma solução que os colecionadores pudessem entrar e sair de suas unidades, mantendo-se asseguradas as artes, que podem ter alto valor. Para garantir isto, diz ela, a solução "teria de ter tecnologia avançada para controlar armazenamento e garantir a segurança máxima".

Para acessar uma unidade ou sala VIP, os funcionários da Beautiful Mind e clientes (proprietários de obras de arte guardadas dentro das unidades) utilizam tags passivas HF RFID de 13,56 MHz dentro da norma ISO 14443A. Cada membro da equipe usa um crachá com uma tag HF, enquanto os clientes levam cartões HF RFID semelhantes a um cartão de crédito. Em ambos os casos, cada indivíduo apresenta a sua etiqueta de RFID para o leitor ligado à fechadura da porta. O software não vai abrir as portas a menos que um funcionário ou cliente estejam presentes. Se o software com sucesso captura e confirma tanto uma tag RFID com um número de identificação único correspondente ao cliente daquela unidade e o número de um funcionário, o mecanismo de abertura das portas é acionado, de acordo com TH Liu, presidente da EPC Solutions Taiwan. O software também armazena um registro dos eventos.