RFID Noticias

Obra de refinaria na Austrália implanta RFID

A empresa vai usar a tecnologia para rastrear a localização de centenas de milhares de recursos para garantir que nenhum deles seja perdido e que o trabalho não atrase

Por Claire Swedberg

21 de janeiro de 2013 - Nos canteiros de obras de grande porte, tais como aqueles em que as refinarias são construídas, rastrear a localização de equipamentos e a montagem das estruturas pode envolver muitos telefonemas e mensagens, inclusive de papel. Estes processos de comunicação induzem a atrasos, especialmente quando há falta de componentes e peças de equipamentos.

Instalar um sistema de localização em tempo real (RTLS) para resolver o problema, por outro lado, nem sempre é viável, porque exige uma grande quantidade de leitores muitas vezes em locais remotos. Além disso, a tecnologia RTLS pode ter um custo elevado, já que as tags são mais caras do que as tags passivas. Assim, a empresa australiana de soluções de controle Industrial Automation Group começou a fornecer uma solução de RFID para a empresa global de petróleo que está preparando um grande projeto de construção no oeste Austrália – a empresa de petróleo pediu para permanecer anônima.

A refinaria será construída na costa oeste da Austrália, ao norte de Karratha. Embora a construção só esteja prevista para começar em 2014, a equipe começou testes de RFID com tags e leitores. No local onde a nova refinaria será erguida, as tags já estão sendo afixadas em algumas das centenas de milhares de ferramentas, materiais e componentes que serão utilizados durante a construção.

Para construir a refinaria, a empresa terá trabalhadores de outras áreas metropolitanas, enquanto os equipamentos necessários viajarão centenas de quilômetros. A empresa, diz Henk de Graaf, diretor da Industrial Automation Group, procura um método para monitorar o projeto em andamento para ver o movimento dos itens reais, localizá-los e receber alertas se alguma coisa inesperada ocorrer, como uma ferramenta ser armazenada em local indevido. "Manter o controle dos custos de construção é uma necessidade", explica De Graaf. "É extremamente difícil manter o controle total de uma obra deste porte remotamente".

De fato, em locais de construção deste tamanho, os itens acabam faltando e, em alguns casos, têm de ser substituídos simplesmente porque não podem ser encontrados. O valor de alguns ativos que são perdidos gira em torno de centenas de milhares de dólares. Enquanto isto, o pessoal especializado, cujo custo de contratação é elevado, pode ser obrigado a esperar no local pelas ferramentas e objetos que precisam ser localizados ou substituídos para dar continuidade ao trabalho. Tendo isso em mente, De Graaf garante que o sistema de RFID para rastrear cada item poderá economizar alguns milhões de dólares.

A companhia de petróleo já utiliza um sistema de gestão de inventário daSAP e precisava de uma solução de RFID para alimentar os dados de localização deste sistema. Assim, buscou uma solução que exigisse leitores que pudessem suportar o ambiente da construção, sendo robustos o suficiente para sobreviver às condições adversas, como temperaturas que podem chegar a 51 graus Celsius.