RFID Noticias

Transportadora usa RFID para classificar e empacotar itens na sequência correta

O sistema de transporte da Knapp, equipado com etiquetas passivas e leitores, está sendo instalado em um armazém dirigido pela Olymp, fabricante alemã de camisas masculinas

Por Rhea Wessel

17 de janeiro de 2013 - A Knapp, empresa austríaca especializada em automação de armazéns e logística, desenvolveu um sistema de transporte baseado em RFID para classificação e embalagem de mercadorias em uma sequência especificada. A solução assegura que os itens podem ser colocados no interior de caixas na ordem correta – por exemplo, com os produtos mais pesados na parte inferior. Os pacotes podem ser carregados em caminhões numa sequência particular, para que eles possam ser facilmente descarregados em vários pontos ao longo de uma rota de entrega. Atualmente, o sistema está sendo instalado em um armazém operado pela Olymp, uma fabricante alemã de camisas masculinas.

Para criar a solução Pick-it-Easy Pocket, a Knapp equipou sua transportadora com uma etiqueta de identificação por radiofrequência (RFID) em cada uma de seus rolos adaptadores em forma de anel para recipientes de objetos que estão pendurados. Um saco de pano, projetado para manter quase qualquer tipo de mercadoria, está relacionado a cada rolo. O sistema pode incluir vários milhares de adaptadores de rolo com uma tag, dependendo do seu tamanho, cada um contendo uma tag RFID passiva de 13,56 MHz, feita de plástico, em conformidade com o padrão ISO 15692.


A Knapp inseriu uma tag RFID passiva em forma de disco em cada um dos adaptadores
Os sacos, ou "bolsos", que ficam pendurados em cada rolo são utilizados para armazenar mercadorias classificadas e sequenciadas pelo sistema, de acordo com Oliver Lehner, diretor de gerenciamento de produto da Knapp, sediada perto da cidade austríaca de Graz.

"Os sistemas de sequenciamento são algo que nossos clientes estão pedindo com cada vez mais frequência", diz Lehner. A solução é adequada para operações de comércio eletrônico, acrescenta ele, dada a sua capacidade de sequenciar os itens e fazer a manipulação mais fácil. E-commerce, Lehner explica, geralmente têm taxas de retorno elevadas.

Para usar o sistema, os trabalhadores ficam em uma estação para colocar os itens nas bolsas. Eles removem os bens de seu invólucro de transporte original, por exemplo, 10 camisas e vestidos são colocados cada objeto em um saco de pano separado. A solução indica o saco a se utilizar, com base nos detalhes da ordem de trabalho. Um trabalhador, antes de inserir o artigo no saco pendurado sobre o transportador em movimento na frente do seu posto, utiliza um leitor de código de barras incorporado no saco para digitalizar a etiqueta de código de barras conectada às embalagens plásticas de confecções.

Um leitor de RFID embutido identifica cada adaptador lendo o número de identificação único codificado na sua tag e, em seguida, relaciona os IDs aos dados adquiridos pela digitalização da etiqueta de código de barras do item dentro saco. As etiquetas RFID e interrogadores são produzidos pela Turck.