RFID Noticias

UTC Engenharia ganha mais organização e agilidade com RFID

A solução foi desenvolvida pela Technotag para o projeto da Refinaria Alberto Pasqualini, controlada pela Petrobras, em Canoas (RS)

Por Edson Perin

11 de outubro de 2012 - A UTC Engenharia, um dos principais players no setor de Engineering, Procurement and Construction, conquistou maior organização e agilidade no controle de materiais utilizados no projeto para a Refap – Refinaria Alberto Pasqualini, graças a um sistema baseado em tecnologia RFID (identificação por radiofrequência).

Localizado em Canoas (RS), o projeto da unidade da refinaria controlada pela Petrobras deve ser concluído até o final de 2013 e está avaliado em R$ 1,6 bilhão. Alex Sarmento, diretor da UTC, explica que a empresa está utilizando dois softwares diferentes da Technotag no projeto, um para a gestão de comissionamento e o outro controla a movimentação de materiais (spools e suportes).

Refinaria Alberto Pasqualini, em Canoas (RS)
Um dos utilizados é o sistema Lince WMM, que realiza a gestão móvel de materiais e estoque. Entre as atividades monitoradas pela solução tecnológica estão: identificação dos materiais, liberação de embarque, autorização de transporte, recebimento, inspeção de qualidade, localização e armazenamento, saída do almoxarifado, transferência entre almoxarifados, controle e rastreabilidade na pré-fabricação de spools e suportes, controle e rastreabilidade na fabricação de spools e nos almoxarifados em campo.

A solução é composta por coletores de dados, leitores, etiquetas com RFID e softwares. “A integração destas tecnologias permite levar soluções inteligentes e customizáveis para os clientes agregando valor para o seu negócio”, explica Lucas Sperotto, CEO da Technotag. Com uma estrutura de software composta por três camadas, o sistema possui interfaces (front-end) para diferentes perfis de usuários: operadores ou técnicos de campo, planejadores ou programadores de serviços, fiscais e gestores. “O objetivo é que as operações sejam realizadas de forma simples, rápida e amigável”, completa.

O projeto utiliza 20 mil tags UHF, padrão EPC Gen2, da GS1. Neste caso, de acordo com a Technotag, não houve integração da solução de RFID com outros sistemas do cliente. A programação da leitura é feita via servidor de aplicação com um software desktop e outro software mobile para execução das atividades de campo. O sistema permite que sejam tomadas decisões quanto à programação, requisição, localização e movimentação dos spools que serão utilizados no empreendimento. O custo total do projeto ficou em R$ 500 mil.