Notas do Editor

RFID em eletrônicos faz sentido

Além de melhorar a funcionalidade dos computadores, telefones celulares, tablets e outros dispositivos, a tecnologia pode ajudar a reduzir a falsificação de software

Por Mark Roberti

26 de setembro de 2012 - Na última conferência e exposição RFID Journal LIVE!, realizada em abril de 2012 em Orlando, Flórida, a Intel lançou uma plataforma pela qual um chip de identificação por radiofrequência embutido na placa-mãe se liga diretamente ao microprocessador (leia mais em Uma nova ferramenta para empresas de eletrônicos). Isto permitirá que os fabricantes de eletrônicos possam bloquear dispositivos na cadeia de abastecimento, a fim de reduzir a incidência de roubo, habilitar os departamentos de TI para configurar novos computadores dentro das caixas e permitir que os varejistas personalizem produtos sem abri-los.

Li uma matéria outro dia no The New York Times que me fez pensar que o RFID pode também ajudar a evitar a falsificação. A matéria, intitulada Microsoft Battles the Botnets (Microsoft batalha contra botnets), descreve como a Microsoft descobriu computadores novíssimos com cópias falsificadas de seu sistema operacional Windows. Quando ligados, estes computadores foram infectados com vírus.

O artigo relata: "para aumentar suas margens de lucro, alguns fabricantes de computadores e varejistas podem utilizar cópias falsificadas de software populares para construir máquinas mais baratas. Encontrá-los é quase impossível, especialmente em mercados menos regulamentados, como a China, o que cria oportunidades para os criminosos".

Pode não ser possível impedir a falsificação (pirataria), mas se as chaves de software forem codificadas em chips RFID, será viável impedir que um hardware funcione com sistemas operacionais falsos ou software pirata pré-instalado. E poderia permitir que os fabricantes de hardware legítimos e desenvolvedores de software possam comercializar os seus produtos com base no fato de que seus aparelhos são autênticos e seguros.

Shahrokh Shahidzadeh, tecnólogo sênior da Intel que liderou o desenvolvimento da plataforma de RFID embutida, discutirá como a tecnologia pode ser usada para melhorar os dispositivos eletrônicos no RFID in High Tech, um evento que o RFID Journal realizará nos dias 11 e 12 de outubro, no Vale do Silício.

Chris Diorio, diretor de tecnologia da Impinj, que desenvolveu uma etiqueta RFID que pode ser incorporado em aparelhos eletrônicos, irá delinear as muitas maneiras com que os fabricantes de dispositivos podem alavancar a identificação por radiofrequência.