Notas do Editor

Os varejistas reconhecem o problema, mas não a solução

Um estudo realizado pela Retail Systems Research indica que os varejistas enfrentam desafios que o RFID pode resolver, mas não parecem estar cientes disso

Por Mark Roberti

10 de julho de 2012 - Recebi recentemente um relatório de maio de 2012 intitulado “The 2012 Retail Store: In Transition” (Loja de varejo: em transição), produzido pela Retail Systems Research (RSR), que fez uma leitura muito interessante do setor. Os autores, Paula Rosenblum e Steve Rowen, parceiros de gestão da RSR, discutiram a natureza mutável do varejo, explicando que a concorrência não é mais uma questão de saber se uma loja na rua tem itens mais agradáveis a um custo menor.

"Para a maioria dos varejistas", escreveram os autores, "a concorrência vem de lugares que nem sequer conhecem e, muitas vezes, por razões que não podem entender facilmente. Graças à Internet e à capacidade de tecnologias móveis de colocar o mercado global nas mãos de praticamente qualquer consumidor em todos os momentos, é muito difícil mensurar não apenas quem e onde é o seu concorrente, mas o que os torna um concorrente em primeiro lugar".


Os autores passaram a perguntar, então: "A qual componente da experiência de varejista o cliente tem mais interesse? Na verdade, o que motiva um cliente específico a tomar seu tempo e visitar uma loja física será muito diferente do que levou o próximo cliente a entrar pela mesma porta. Isto porque as expectativas dos consumidores são muito diferentes do que eram antes."

O estudo perguntou aos varejistas sobre quais são as principais tecnologias que usam nas lojas hoje. Veja as respostas:

• Manter e/ou melhorar a experiência do cliente (52%)
• Colocar informações úteis nas mãos dos gestores (43%)
• Aumentar a receita, mantendo os custos operacionais (41%)
• Ajuda a empresa a conquistar novos clientes e a reter os clientes atuais (41%)
• Criar vantagem competitiva e novas fontes de geração de receita (30%)
• Verificar os funcionários "mais eficientes" e mais bem informados (29%)

A tecnologia RFID pode, naturalmente, abordar todas estas questões.

O estudo também perguntou: "Quais são os maiores desafios de negócio que os varejistas enfrentam?" Aqui estão as respostas, tanto para a categoria "vencedores" como para "retardatários" (embora eu não esteja inteiramente certo do significado de "vencedores" e "retardatários" no contexto da pergunta):

• Necessidade de maior produtividade por empregado na loja (68% dos "vencedores" e 33% dos "retardatários")
• Necessidade de melhorar o serviço ao cliente, mantendo a folha de pagamento (47% e 39%, respectivamente)
• Falta de informações no momento da venda e gasto excessivo de tempo no estoque (37% e 17%, respectivamente)
• As vendas perdidas devido à desorganização do estoque (32% e 11%, respectivamente)
• Insatisfação do cliente causada pela falta de integração entre a loja e outros canais de venda (26% e 22%, respectivamente)