Notas do Editor

O custo de um recall

Poucas empresas levantam em seus cálculos de ROI o que a RFID poderia economizar durante um recall - talvez devessem

Por Mark Roberti

9 de outubro de 2018 - Recentemente, o Serviço de Inspeção e Segurança Alimentar do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos anunciou que o produtor de carnes com sede no Arizona JBS Tolleson estava fazendo recall de 3 mil toneladas de "vários produtos de carne crua, não intacta" devido a um surto de salmonela. O serviço descobriu que a carne bovina da JBS era a fonte de 57 casos de salmonela em 16 estados entre 5 de agosto e 6 de setembro deste ano.

A razão pela qual tanta carne bovina teve que ser retirada do mercado, acredito, é que não haveria como determinar quais produtos haviam sido contaminados se a empresa realizasse um esforço de recall mais limitado e, portanto, não havia como ter certeza de que todas as possíveis carnes contaminadas fossem removidas das prateleiras. Claro, poderia muito bem ter sido viável fazer isso com um sistema de rastreamento por identificação por radiofrequência (RFID).

As empresas raramente, ou nunca, incluem o potencial de economia durante um recall ao calcular o ROI (retorno do investimento) que poderiam obter com a implantação de um sistema RFID. Isso é porque assumem (ou esperam) que nunca terão um grande recall. Mas talvez as empresas, particularmente as das indústrias de alimentos e farmacêuticas, devam considerar os benefícios potenciais, em vez de considerar o RFID imediato como muito caro.

Se você assumir que o custo da carne bovina que a JBS retirou de mercado custou US$ 6 a cada quilo, isso significa que a empresa perdeu US$ 18 milhões devido ao surto de salmonela. Acrescente as despesas com logística e horas extras para os trabalhadores, e o custo pode ter chegado a US$ 20 milhões. A empresa também pode perder negócios com os clientes preocupados com outro surto.

Uma solução RFID poderia ter custado algo como US$ 1 milhão ou US$ 2 milhões para ser instalada (isso é um palpite, já que não sei quantas instalações a empresa opera ou quais são seus processos de negócios). Pode haver um custo contínuo de US$ 200.000 por ano para tags. Isso é caro, mas se a empresa conseguir recuperar um terço a menos de carne bovina porque tem a capacidade de rastrear a origem da carne ruim e, portanto, apenas retirar produtos contaminados, poderia ter economizado US$ 10 milhões ou mais do custo de recall de US$ 20 milhões.

Eu não defendo investir em uma solução de RFID apenas para gerenciar possíveis recalls. Mas a RFID poderia economizar substancialmente os custos operacionais de um produtor de carne em uma base contínua, e provavelmente entregaria um ROI dentro de um período de dois ou três anos. Quando você considera os possíveis benefícios adicionais durante um recall, investir em um sistema RFID parece ser algo óbvio.

Mark Roberti é o fundador e editor do RFID Journal.

  • « Anterior
  • 1
  • Próximo »