Notas do Editor

Aprendendo com a Target

A varejista norte-americana adotou RFID em sua estratégia omnichannel e atingiu recordes de tráfego e vendas

Por Mark Roberti

3 de setembro de 2018 - A varejista norte-americana Target anunciou seus resultados do segundo trimestre em 22 de agosto e mostra que os esforços de transformação da empresa estão sendo bem-sucedidos. O tráfego subiu 6,4%, o maior desde que a empresa começou a divulgar o dado em 2008. As vendas aumentaram 6,5%, o melhor resultado em 13 anos. Também não é tudo online - as vendas das lojas físicas cresceram 4,9%.

Como a Target alcançou esse sucesso, quando tantos outros varejistas do mundo físico estão com dificuldades? Não foi apenas uma coisa. Era uma estratégia abrangente para melhorar a aparência de suas lojas, aumentar a visibilidade da cadeia de suprimentos e dos estoques na loja e usar essa visibilidade para permitir o verdadeiro varejo omnichannel.

A Target adotou RFID para permitir que encontrasse produtos rapidamente dentro das lojas e para entregá-los ao cliente ou tê-lo pronto para a pessoa pegar na loja. Muitos varejistas estão lutando com remessa de itens em lojas e com buy-in-store online (ou "BOPIS", como o processo é chamado nos Estados Unidos; uma espécie de "clique e pegue"). Sua precisão de estoque é tão fraca que os funcionários não conseguem encontrar itens e os clientes acabam desapontados. Mas os esforços da Target têm sido um sucesso absoluto.

Estou satisfeito por ter Kevin O'Dare, o principal parceiro de negócios da Target para gestão de estoque e operações de lojas, participando de um painel de discussão em nosso próximo evento RFID in Retail and Apparel 2018, que acontece no dia 3 de outubro na cidade de Nova York. O título da sessão é "RFID no varejo: onde estão os benefícios". Kevin é um cara legal e tem ótimos insights sobre como o RFID se encaixa na estratégia geral do varejista.

Gostaria também de incentivá-lo, caso ainda não o tenha feito, a fazer o download do nosso white paper "How to Succeed in Retail in the 21st Century: A Guide to Digital Transformation for Brick-and-Mortar Retailers". O documento explica por que RFID é a base para a mudança e como pode ser integrada a outras tecnologias, como análise de vídeo, big data, inteligência artificial e tecnologias de otimização, para permitir verdadeiro varejo omnichannel - e marketing.

O evento de RFID no setor de varejo e vestuário está aberto apenas a varejistas e seus fornecedores, que podem participar gratuitamente. É uma oportunidade para aprender com a Target e outros que obtiveram benefícios reais com o uso da tecnologia RFID.

Mark Roberti é o fundador e editor do RFID Journal

  • « Anterior
  • 1
  • Próximo »